Justiça dá reintegração de posse, mas Unicamp terá que negociar com alunos antes

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Estudantes que ocupam o prédio da reitoria desde quinta (3) reivindicam a retirada da Polícia Militar do campus

Agência Brasil

O juiz Wagner Roby Gídaro, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campinas, no interior de São Paulo, expediu na tarde desta sexta-feira (4) um mandado de reintegração de posse do prédio da Reitoria da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O prédio está ocupado por alunos desde a noite de quinta-feira (3). A informação foi confirmada pela própria universidade. Procurada pela Agência Brasil, a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou a concessão do mandado.

Contra PM no campus, alunos da Unicamp ocupam prédio da reitoria

Nesta sexta (4), a reitoria da universidade pediu à Justiça a reintegração de posse do prédio, alegando que não foi possível estabelecer um diálogo com os estudantes. De acordo com o juiz, a universidade precisa retomar suas atividades e, por isso, determinou a imediata retirada das pessoas que ocupam o prédio. No entanto, Gídaro disse que a ação deve ser antes precedida de uma tentativa de consenso e que essa tentativa só será substituída por força física em última instância.

Com isso, a Reitoria da Unicamp decidiu tentar primeiro negociar uma saída pacífica dos alunos. Segundo nota da instituição, divulgada esta tarde, foi criada uma comissão que vai tentar dialogar com os manifestantes, pedindo a desocupação pacífica do local.

Leia mais:

Justiça marca audiência entre USP e alunos que ocuparam reitoria

Os estudantes, que ocupam o prédio da reitoria desde as 20h40 de ontem, reivindicam a retirada da Polícia Militar (PM) do campus. A reitoria da universidade autorizou a entrada da PM para fazer o patrulhamento no local. No mês passado, um estudante foi morto a facadas em uma festa ocorrida na Unicamp.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas