Dilma diz que Brasil precisa de técnicos para crescer e se desenvolver

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente participou, nesta quarta-feira de cerimônia de formatura de 4,5 mil alunos do Pronatec

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira (2), em Ceará-Mirim (RN), que, para crescer e se tornar uma nação desenvolvida, o Brasil precisa capacitar seus trabalhadores com ensino técnico de alto nível. Além de contribuir para o aumento da produtividade, a capacitação resulta em salário melhor e maior perspectiva para alunos e suas famílias, disse Dilma, durante cerimônia de formatura de 4,5 mil alunos do Pronatec, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego.

Foram inaugurados também três campi do Instituto Federal do Rio Grande do Norte. Cada campus terá capacidade para 1,2 mil alunos. Eles ficam em Ceará-Mirim, Canguaretama e São Paulo do Potengi.

Dilma quer 8 milhões de pessoas no Pronatec até o fim do ano que vem

“Para crescermos, sermos uma nação desenvolvida, vamos precisar ter estudantes-trabalhadores, trabalhadores-estudantes. Nos países desenvolvidos, para cada universitário, temos em torno de dez pessoas com ensino técnico de alto nível”, disse Dilma, observando que os formandos do Pronatec devem buscar novos cursos e continuar sua capacitação. “Valorizem o diploma e não parem aí. Nem presidente da República pode parar de estudar. Tem de dar um jeito, sempre tem de dar uma estudada. A gente nunca pode parar de estudar, nunca pode parar de aprender”.

Mais cedo, em sua chegada ao Rio Grande do Norte, a presidenta disse que o Brasil nunca teve um programa da envergadura do Pronatec. Ela informou que 4,6 milhões de alunos se formaram pelo programa e o número deve chegar a 8 milhões até o fim de 2014. Ao todo, o Pronatec tem R$ 14 bilhões para a formação técnica e profissional, executada pelo Sistema S [entidades patronais que se decidam à formação profissional] e por instituições de ensino federais.

Dilma destacou também a interiorização de campi de universidades federais e de cursos técnicos oferecidos pelos institutos tecnológicos, contribuindo para dar oportunidades a pessoas porque incentiva a instalação de empresas diversas regiões. “O processo de interiorização significa colocar a oportunidade onde a pessoa mora ou o mais perto possível. Tendo qualificação, as pessoas permitirão as empresas escolher onde se localizar, sem precisar ir para os grandes centros”.

Leia tudo sobre: DilmaPresidenteEducaçãoPronatec

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas