Na quinta um aluno foi mandado à diretoria por usar roupa em aula e, na sexta, a mãe de outro foi chamada pela escola

O Colégio Bandeirantes (Band) enfrentou nesta segunda-feira um protesto dos estudantes de ensino médio que foram a aula de saia. Os jovens discordam das medidas tomadas pela direção na semana passada contra alunos que assistiram a aulas de saia.


Na quinta-feira, por conta de uma festa junina, um dos meninos que se vestiu de menina quis permanecer fantasiado e foi impedido por um professor que achou a saia do aluno muito curta. Na sexta-feira, um estudante de outra série foi a escola com o traje em protesto, assistiu à primeira metade das aulas e depois ficou na porta da escola. O presidente do grupo o encontrou e pediu a coordenação pedagógica que acionasse a mãe, que acabou sendo solidária ao filho.

USP de saia: "Anatomicamente a saia dá mais certo para os homens"

Segundo o Colégio não houve discriminação de gênero, inclusive os envolvidos são heterossexuais. A instituição não adota uniforme nem regras de vestimenta, meninas podem usar saia de qualquer comprimento. O Colégio ainda decidirá como proceder após o protesto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.