Universidades estaduais da Bahia paralisam atividades

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Professores tem objetivo de pressionar o governo a negociar pauta de reivindicações entregue em outubro do ano passado

Agência Estado

No mesmo dia em que escolas municipais e estaduais da Bahia iniciaram a paralisação de três dias, em adesão ao movimento chamado Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública, da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), os professores das universidades estaduais da Bahia promovem nesta terça-feira, 23, uma paralisação de 24 horas nas unidades.

A paralisação afeta todas as instituições de ensino superior do Estado - Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) - e tem como objetivo pressionar o governo a negociar uma pauta de reivindicações da categoria, entregue ao executivo em outubro do ano passado.

Entre os pedidos dos professores da Bahia estão reajuste de 28% nos salários e incorporação do adicional por Condições Especiais de Trabalho aos vencimentos. De acordo com a Associação de Docentes da Uneb, a paralisação desta terça é apenas de advertência, mas já houve a aprovação, pelos professores, de um indicativo de greve, na assembleia da categoria, realizada na semana passada.

Leia tudo sobre: greve de professoresbahiauniversidades

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas