Haddad acaba com Prova São Paulo

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Avaliação que era anual e a 1ª que incluia Ciência nas questões deixará de existir porque nova administração acha que Prova Brasil é suficiente

A secretaria Municipal de Educação de São Paulo vai interromper a Prova São Paulo, que avaliava o desempenho dos alunos da rede desde 2007. O secretário Cesar Callegari e o prefeito Fernando Haddad justificaram que a Prova Brasil é o suficiente como indicador de qualidade da rede. 

A Prova São Paulo ocorria anualmente, enquanto a Brasil a cada dois anos. Além disso, a municipal contava, desde 2011, com questões de ciências, que só entrarão na Prova Brasil este ano e, ainda assim, sem contar no resultado para o Índice da Educação Básica (Ideb). 

Em 2012, a aplicação da Prova São Paulo custou R$ 6,3 milhões. A secretaria diz que apoiorá avaliações diagnósticas, que são provas montadas pelas próprias escolas. 

Callegari já havia dito que também não pretende dar continuidade a política de bônus, implantada na rede municipal paulistana em 2011. 

Veja o resultado do Ideb, baseado na Prova Brasil de 2011

- Veja o porcentual de alunos que aprenderam o esperado por município

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas