Novos sedes têm o objetivo de fortalecer a internacionalização da universidade

Com o objetivo de fortalecer a presença no exterior, a Universidade de São Paulo (USP) vai abrir escritórios em Boston, Londres e Cingapura. A instalação das três novas sedes, assim como uma em São Paulo com esse propósito, faz parte de um conjunto de ações do Programa USP Internacional, oficializado nesta terça-feira (26) por meio de resolução publicada no diário oficial.

Caminho inverso: Por alunos, universidades dos EUA abrem escritórios no Brasil

Segundo a resolução, a sede em São Paulo vai atender a América do Sul, Central e África Subsaariana; a de Boston será responsável pela América do Norte e Caribe; a de Londres pela Europa, pelo Norte da África e Oriente Médio e o escritório em Cingapura atenderá a Ásia Central, o Golfo Pérsico, a Ásia Meridional, o Sudeste Asiático e a Oceania.

Pesquisa: Em 2013, Fapesp deve dobrar cooperação internacional

As novas sedes deverão: disseminar o conhecimento produzido pela USP conjuntamente com seus parceiros internacionais e propor novas ações e projetos inovadores na área da internacionalização; fomentar iniciativas de bolsas e intercâmbios para professores, técnicos e alunos; promover a integração da comunidade acadêmica estrangeira com os docentes e discentes da USP, por meio de palestras, simpósios e eventos acadêmicos em geral.

O Programa USP Internacional também inclui iniciativas de bolsas e convênios bilaterais até janeiro de 2014. Ao final desse período, será apresentado um relatório de todas as atividades desenvolvidas e definida a segunda etapa do programa, que vai até 2018.

Convênio com Universidade da Califórnia

No dia 1º de março, a USP firmou convênio de cooperação acadêmica com a Universidade da Califórnia, nos EUA. O acordo prevê intercâmbio de alunos de pós-graduação e graduação, bem como de pós-doutorandos e de membros do corpo docente, principalmente na área de engenharia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.