USP São Carlos vai apurar autores de trote "constrangedor"

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Em ataque a movimento feminista que protestava contra trote machista, homens teriam ficado nus durante trote

O campus São Carlos da Universidade de São Paulo (USP) divulgou nota em que promete apurar denúncias de trote constrangedor na unidade. Supostos alunos teriam ficado nus para constranger feministas que faziam protesto contra trote "Miss Bixete".

Frente Feminista USP
Frente Feminista denuncia atos obscenos durante trote na USP São Carlos

Circula pela internet fotos de homens nus que teriam sido feitas durante o trote em resposta a cartazes da Frente Feminista da USP, que pediam o fim do "Miss Bixete". Segundo as alunas, neste "concurso" veteranos coagiriam calouras a se exibir e praticar atos insinuantes.

De acordo com nota oficial, nenhuma ocorrência foi denunciada à universidade que  "é veementemente contra qualquer ação que cause constrangimento e, por isso, disponibiliza sempre nesse período o Disque Trote 0800 012 10 90. Amplamente divulgado aos calouros, esse serviço possibilita que o aluno ou qualquer cidadão denuncie situações de tratamento inadequado".

A USP diz ainda que "ao saberem do fato, no entanto, os dirigentes do campus tomaram providências para identificação dos envolvidos e, tão logo isso aconteça, dará o encaminhamento pertinente. Sendo aluno, será aberto um processo administrativo, com base no regime disciplinar da Universidade."


Leia tudo sobre: usp são carlostrote

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas