Dois secretários pedem demissão e MEC tem novas chefias

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Mudança de nome ocorreu na Secretaria de Educação Superior (Sesu) e na Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi)

O Ministério da Educação (MEC) divulgou os nomes dos novos secretários de Educação Superior (Sesu) e de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) da pasta. Os dois cargos ficaram vagos depois que os titulares saíram alegando motivos pessoais.

O reitor da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), Paulo Speller, assume a Sesu, no lugar de Amaro Lins. Macaé Evaristo, diretora de Políticas de Educação do Campo, Indígena e Relações Raciais do MEC, fica à frente da Secadi, em substituição a Cláudia Dutra.

Macaé Evaristo é graduada em serviço social pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Minas Gerais e mestre em educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora efetiva da rede municipal de ensino de Belo Horizonte desde 1984, ela atuou também como professora e coordenadora do programa de implantação de escolas indígenas de Minas Gerais no período de 1997 a 2004.

Paulo Speller tem graduação e mestrado em psicologia pelas universidades Veracruzana e Nacional Autônoma de México, respectivamente. É doutor em ciência política pela Universidade de Essex, no Reino Unido. Ele exerce ainda o cargo de conselheiro da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e integra o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Cdes) da Presidência da República.

No fim do ano passado, o MEC já havia trocado o Secretário de Educação Básica, Cesar Callegari, que depois assumiu como secretário de Educação do município de São Paulo. No lugar dele em Brasília, ficou Romeu Weliton Caputo.

*com Agência Brasil

Leia tudo sobre: sesusecadimec

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas