Validação de diploma de Medicina obtido no exterior  pode mudar

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ideia é alterar metodologia do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos, exigido de profissionais interessados em trabalhar no Brasil

Agência Estado

Uma nova alternativa para facilitar a validação de diplomas de Medicina obtidos no exterior está em discussão no governo. A ideia é alterar a metodologia do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), exigido de profissionais interessados em trabalhar no País.

Leia também: Por curso de Medicina, brasileiros vão à Rússia

Em 2011: Exame que valida diploma médico expedido no exterior é instituído

Pela proposta, a definição do padrão de dificuldade das questões, hoje atribuição de professores e médicos, passaria a ser feita por alunos no fim do curso.

Defensores da mudança afirmam que a medida tornaria o exame mais justo. "Não faz sentido aplicar uma prova mais difícil para médicos que se formam no exterior. O padrão tem de ser o mesmo", afirma o deputado Rogério Carvalho (PT-SE), que acompanha as discussões.

O número de brasileiros interessados em validar o diploma no Brasil deve crescer. Depois de Bolívia e Cuba, a Argentina é o novo destino de estudantes que desejam cursar Medicina mas não conseguem vaga em uma universidade pública e não têm recursos para pagar um curso particular, cuja mensalidade custa, em média, R$ 5 mil.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: medicinarevalidaexterioralunos no exteriorbrasilcongresso

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas