Dilma defende recursos do pré-sal para aumentar investimentos em educação

Presidenta diz que só com pré-sal setor terá mais recursos. Segundo ela, só com investimentos "vultosos" para garantir o desenvolvimento do País a médio prazo

Agência Brasil |

Agência Brasil

A presidenta da República, Dilma Rousseff, defendeu nesta segunda-feira a destinação dos recursos com a exploração do petróleo e gás da camada pré-sal para a educação . Segundo a presidenta, apesar dos investimentos feitos ao longo dos últimos anos, somente com a aplicação dos ganhos do setor de petróleo e gás será possível aumentar o direcionamento de recursos para essa área.

Leia também: Ministro também defende mais recursos no pré-sal

“Eu acredito que uma das grandes questões que nós temos que discutir, logo após as eleições, é para onde vamos destinar os recursos do petróleo e do gás, tanto no que se refere a royalties, como ao Fundo Social [do Pré-Sal] aprovado em relação à partilha. Nisso, a importância da educação tem que ficar clara”, ressaltou ao discursar durante evento promovido pela revista Carta Capital.

Para a presidenta, é necessário fazer “vultuosos” investimentos em educação para garantir o desenvolvimento do país a médio e longo prazo. “Nós, em uma visão de médio prazo, e mesmo de longo prazo, temos de assumir o compromisso de ampliar o gasto de educação como percentual do PIB [Produto Interno Bruto]”. O Plano Nacional de Educação (PNE) que foi aprovado em uma comissão especial , mas ainda deverá ser votado no plenário da Câmara dos Deputados, prevê que em dez anos o Brasil destine 10% do PIB para a educação.

Congresso: Com meta maior de investimento, Câmara aprova texto principal do PNE

Dilma destacou ainda a importância da melhoria do ensino como forma de garantir a sustentabilidade da nova classe média, surgida nos últimos anos. “É um elemento fundamental tanto para que a gente garanta que a nossa classe média seja consistente, não volte atrás, não enfrente um processo de perda de renda, como que nós tenhamos condições de ter massa crítica para inovar e investir em tecnologia e inovação”.

    Leia tudo sobre: PNEeducação básicapré-sal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG