Mercadante e Schneider trocam farpas sobre Educação

Na reta final da campanha eleitoral, as campanhas dos candidatos à Prefeitura de São Paulo José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) aumentaram a troca de acusações na internet

Agência Estado |

Agência Estado

Na reta final da campanha eleitoral, as campanhas dos candidatos à Prefeitura de São Paulo José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) aumentaram a troca de acusações na internet. Em seus sites de campanha, os adversários se atacaram sobre o tema Educação e, enquanto no lado petista o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, questionava a razão pela qual a Prefeitura de São Paulo não utilizava recursos federais para acabar com o déficit em creches, no "front" tucano o vice na chapa de Serra, Alexandre Schneider (PSD), ex-secretário municipal da Educação, dizia em vídeo que o PT deixou a Educação paulistana "em frangalhos".

"Nós oferecemos para a cidade São Paulo 172 creches. Por que São Paulo não pegou?", perguntou o ministro da Educação em um vídeo de quatro minutos. Mercadante lembrou que a cidade não atingiu a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) . "É inacreditável o tempo que estamos perdendo", criticou o petista.

Consulte as notas da sua escola

Segundo dados do IDEB de 2011, as escolas do município tiveram nota 4.8 ao final do 5º ano, ante uma meta de 4.9, e nota 4.3 ao final do 9º ano, também inferior à meta para o período, de 4.6. Para o ministro, o baixo resultado se deve à falta de parceria entre as três esferas de poder. "Durante esse período não (se) buscou a parceria que deveria ter entre a cidade, o Estado e, sobretudo, com a União. São Paulo não tem como resolver os graves problemas que se acumularam sem trabalhar junto", pregou. Mercadante ainda criticou o "caos" no trânsito da cidade e disse não conhecer "nenhuma cidade no mundo que esteja tão parada quanto São Paulo".

Em SP: Prefeitura anuncia novas creches mas está longe de zerar déficit
No governo federal: Dilma terá que inaugurar 5 creches por dia para cumprir promessa

No vídeo de pouco mais de dois minutos, Alexandre Schneider disparou contra a gestão Marta Suplicy (2001-2004), que antecedeu a primeira gestão de José Serra. "Tivemos um trabalho enorme para reconstruir essa rede", disparou o ex-secretário municipal da Educação. Segundo Schneider, a administração petista investiu pouco no setor. "A gestão que o candidato Fernando Haddad participou foi a gestão que investiu pouco na educação infantil. Não se sabia a demanda de creches na cidade de São Paulo", apontou.

Schneider afirmou ainda que ao suceder Marta Suplicy, Serra encontrou 75 mil crianças em escolas de lata, além de professores desestimulados e "ganhando mal". "Tudo o que eles perderam na gestão do PT eles recuperaram na nossa gestão", garantiu o vice de Serra, enfatizando que a categoria conseguiu nos últimos anos aumento real de salário.

Alfinetadas

Além de criticar a política educacional na cidade, Mercadante também atacou José Serra por ter deixado a administração em 2006 para disputar o governo estadual."Eu não consigo entender uma cidade que tem milhões de pessoas precisando de um gestor que tenha compromisso, seriedade, credibilidade, vontade de resolver, e a pessoa disputa as eleições, ganha a eleição e abandona a cidade em seguida", afirmou. "Eu não consigo entender como é que uma atitude como essa pode ser reconsiderada na outra eleição", emendou o ministro, se referindo à atual disputa.

Leia também:  Professor em creches da Prefeitura ganha menos que piso

"Essa cidade precisa de amor, dedicação, precisa de compromisso profundo, precisa de prioridade absoluta na vida de um cidadão, que não pense na outra eleição e num palanque, que pense em resolver os problemas das pessoas", concluiu Mercadante.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG