Diretores de escolas públicas brasileiras farão intercâmbio nos Estados Unidos

Gestores vão conhecer experiências norte-americanas junto com profissionais de outros países, como Portugal, Tailândia e Argentina. Eles embarcam dia 10 de outubro

Agência Brasil |

Agência Brasil

Antes de embarcarem para intercâmbio em escolas públicas americanas, 25 diretores de escolas públicas brasileiras se reuniram nesta quinta-feira para ouvir palestras e tirar dúvidas em encontro na Embaixada dos Estados Unidos, em Brasília. O intercâmbio de três semanas começa no dia 10 de outubro e os brasileiros terão a companhia de professores de Portugal, da Tailândia e Argentina.

Leia também:  “Queremos que mais alunos aprendam português”, afirma reitora de Michigan

As atividades começam em Washington, capital dos Estados Unidos, onde os diretores participarão, com colegas dos EUA e dos demais países que integram o intercâmbio, do Seminário sobre Gestão e Lideranças Escolares. Em seguida, serão divididos em grupos e enviados aos estados do Arizona, Texas, de Minnesota, Illinois, Nova York e da Califórnia para avaliar as práticas dos sistemas de gestão na educação americana. O término do intercâmbio está marcado para 4 de novembro.

Intercâmbio:  Conheça alunos beneficiados pelo Ciência sem Fronteiras nos EUA

O diretor do Departamento de Cultura, Educação e Imprensa da Embaixada dos Estados Unidos, John Matel, avalia que a destinação de recursos para a educação no Brasil é insuficiente para solucionar problemas como os de infraestrutura das escolas. Segundo ele, é importante que os diretores brasileiros possam conhecer o método educacional americano durante o intercâmbio e, assim, adotar as boas práticas de gestão.

"Os desafios da educação dos dois países são semelhantes, porém, acredito que o maior problema que atinge as escolas brasileiras é a falta de infraestrutura. Assim como os EUA, o Brasil é um país muito grande em termos de território, e a distribuição de recursos acaba sendo desigual. Percebi que em alguns lugares é difícil o acesso das crianças às escolas, e até mesmo o espaço físico é muito precário", disse à Agência Brasil.

Investimento: EUA prometem 20 mil bolsas a pesquisadores brasileiros em 4 anos

Diretora da Escola Municipal de Educação Infantil Paraíso da Criança há quatro anos, a representante do Rio Grande do Sul, Sandra Reckziegel, que será enviada para uma escola públicas em Minnesota, disse estar ansiosa para o início do intercâmbio. "Apesar de ter sido selecionada pelo diferencial da escola que dirijo, tudo o que nos espera nos Estados Unidos será novidade. Espero aprender o que for possível para aplicar muitas coisas onde trabalho".

A diretora Vânia Lúcia Pieruccetti, do Colégio Estadual Chequer Jorge, do Rio de Janeiro, disse que o reconhecimento do trabalho dos gestores é importante para que os brasileiros acreditem na educação de escolas públicas. "Eu não tenho mais nenhum filho em idade escolar, e todos eles estudaram em colégio privado. Porém, se eles estivessem estudando hoje em dia, eu os colocaria em um colégio público sem problemas. Acredito que daqui uns anos, essa diferença entre público e privado será irrelevante".

Para estudantes: Jovens Embaixadores prorroga inscrições até 26 de agosto

Após retornarem ao Brasil, os diretores participarão da entrega do Prêmio Gestão Escolar – Escola Destaque Brasil, criado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). A cerimônia, que acontecerá em São Paulo, no dia 5 de novembro, busca valorizar o desenvolvimento das escolas públicas do Brasil. A instituição vencedora será premiada com R$30 mil.

    Leia tudo sobre: intercâmbioEUAjovens embaixadoresprofessores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG