14 universidades ainda não têm previsão de volta às aulas

Greve nas federais completa 117 dias nesta segunda-feira, mas várias instituições estão retomando atividades

Agência Brasil |

Agência Brasil

A greve das universidades federais completa 117 dias nesta segunda-feira (10) com apenas 14 instituições de ensino superior totalmente paralisadas. Dezoito universidades ainda em greve têm previsão de retornar às aulas até o dia 17 deste mês.

Leia também: Justiça manda colégio do Rio retomar aulas do 3º ano do ensino médio

Retomaram as aulas hoje as universidades federais do ABC (UFABC), da Fronteira Sul (UFFS) e de Alfenas (Unifal). De acordo com o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), estão previstas novas rodadas de assembleias gerais de terça-feira (11) até quinta-feira (13).

Segundo o Andes-SN, ainda estão em greve e sem previsão de retorno às atividades as universidades federais do Amazonas (Ufam), de Alagoas (Ufal), do Pará (UFPA), de Sergipe (UFS), de Mato Grosso (UFMT), de Uberlândia (UFU), Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), de Viçosa (UFV), do Paraná (UFPR), do Rio Grande (Furg), de Pelotas (Ufpel), de Santa Maria (UFSM), de Ouro Preto (Ufop) e de Itajubá (Unifei).

Os docentes ligados ao Sindicato de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes), que representa parte da categoria, decidiram pelo fim da paralisação no dia 31 de agosto. Eles aceitaram a proposta do governo para reajuste salarial entre 25% e 40%.

Segundo informações do Ministério da Educação, entre os institutos federais, ainda têm câmpus com paralisações os de Alagoas, Mato Grosso, Minas Gerais, do Piauí, de Roraima, do Tocantins e da Paraíba, além do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Minas Gerais. O Instituto Federal do Rio Grande do Norte é o único que continua inteiramente paralisado.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG