Americanos atrasam compras de volta às aulas

Crise econômica e mudanças em hábitos de consumidores fazem crianças e pais adiarem as compras de materiais escolares

NYT |

NYT

Samantha Paradise começará a cursar a oitava série em Manhattan em algumas semanas, mas ela provavelmente não terá comprado todos os seus materiais para o começo das aulas. Aos 13 anos, Samantha não quer ser vista com acessórios que não estejam mais na moda, então vai esperar para ver se o tênis Superga que ela usou no acampamento de verão ainda é moderno e se seus colegas irão optar por novas mochilas da Jansport ou continuarão usando as marcas Longchamp e LeSportsac como fizeram no ano passado. "Eu não quero ser a única pessoa usando uma marca de mochila diferente", disse.

Leia também: Escolas norte-americanas relaxam uso de uniforme

Em uma mudança que está complicando os planos dos varejistas, muitas crianças, adolescentes e seus pais estão adiando suas compras de materiais escolares. O desejo de obter os acessórios e materiais de acordo com as mais novas tendências está fazendo com que algumas pessoas estejam hesitantes em fazer suas compras. Mas os varejistas e analistas disseram que a economia lenta e o clima quente também têm contribuído para um começo surpreendentemente lento da temporada de gastos de volta às aulas, que deveria ser o mais forte desde antes da recessão.

Se as pessoas não forem para as lojas quando a escola começar, será uma má notícia para uma economia fortemente dependente dos gastos do consumidor para se manter em operação. E o adiamento das compras está complicando a maneira como as lojas compram, promovem e vendem seus materiais escolares, alguns dos quais já estão nas prateleiras há quase dois meses.

Charles M. Holley Jr., diretor financeiro do Wal-Mart, disse que as lojas da rede têm observado que os clientes estão "esperando até que comecem as aulas e não estão comprando materiais, até que seja absolutamente necessário." O chefe de varejo da Office Depot, Juan Guerrero, disse que muitos consumidores estão até adiando a compra de produtos como canetas e cadernos.

"As pessoas estão esperando as liquidações", disse Guerrero.

As consequências podem ser graves se as vendas não melhorarem. A temporada de volta às aulas é o segundo maior período de vendas para os varejistas, após a temporada de férias de Natal, e oferece uma série de novos modelos além de ser uma compra de necessidade para os consumidores. Além dos lucros que os varejistas fazem com as vendas de volta às aulas, o que é popular e o que não é fornece um medidor importante para que se preparem para as férias.

Infográfico:  Veja o que já foi inovação nas salas de aula

No início deste mês, quando a Federação Nacional de Varejo entrevistou consumidores com crianças em idade escolar, menos de 8% disseram ter concluído suas compras de volta às aulas, o índice mais baixo em quatro anos. Mais de um quarto dos entrevistados disseram que ainda não tinham comprado nada, e naquela altura, as aulas já haviam começado em cidades do Estado da Geórgia e do Arizona.

NYT
Estudantes temem comprar roupas fora de moda para a volta às aulas

    Leia tudo sobre: volta às aulasescolas americanas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG