Votação da comunidade universitária termina na quinta. Parte dos docentes voltou ao trabalho e parte aguarda nova assembleia marcada para sexta

Agência Brasil

A escolha do novo reitor da Universidade de Brasília (UnB) começou nesta quarta-feira (22) com a votação da comunidade universitária, formada por professores, alunos e técnicos-administrativos. Candidatos de dez chapas disputam o cargo, atualmente ocupado pelo professor José Geraldo de Sousa Júnior, cujo mandato termina em novembro deste ano.

Impasse: Professores da UnB ocupam associação e querem rediscutir fim da greve

O clima no câmpus era tranquilo nas primeiras horas da votação, que prossegue até as 21h e termina na quinta-feira (23), no mesmo horário. Parte dos professores voltou ao trabalho, cumprindo decisão da assembleia geral , da última sexta-feira (17), pelo fim da greve que vinha paralisando a universidade. Outra parte dos docentes aguarda nova assembleia para rediscutir o assunto, marcada para a próxima sexta-feira (24), às 9h30, pela diretoria da Associação dos Docentes Universitários (ADUnB).

A questão da greve ficou em segundo plano com o início da escolha do próximo reitor da UnB, que consiste em três etapas. A primeira é a consulta à comunidade universitária (professores, alunos e funcionários técnicos). Em seguida, o Conselho Universitário (Consuni) forma uma lista tríplice. A terceira fase é a nomeação do reitor pela presidenta da República, Dilma Rousseff.

Em junho, o Consuni decidiu repetir o processo de escolha adotado em 2008. A comunidade faz uma consulta informal, aberta e paritária, sobre o próximo reitor que ficará no cargo por quatro anos. Os candidatos são os professores Ana Valente, Denise Bomtempo, Gustavo Lins Ribeiro, Ivan Camargo, João Batista de Sousa, Márcia Abraão, Maria Luisa Ortiz, Paulo César Marques, Sadi dal Rosso e Volnei Garrafa.

Depois da consulta informal, o Consuni define os nomes e a ordem de preferência da lista tríplice, a ser encaminhada à Presidência da República. O conselho não é obrigado a seguir o resultado da consulta - que não é oficial, porém representa a opinião dos professores, técnicos e alunos da universidade.

A associação dos docentes, o Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub) e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) compõem a comissão organizadora da consulta.

A votação é paritária e em dois turnos, com o primeiro acontecendo hoje e amanhã. Se nenhum candidato conseguir 51% dos votos, será feito segundo turno nos dias 3 e 4 de setembro. No dia 14 de setembro, o Consuni fecha a lista tríplice. Com base nessa lista, a presidenta escolherá o novo reitor.

Mais de 42 mil pessoas estão aptas a participar da consulta acadêmica. São 29.617 estudantes regularmente matriculados em cursos de graduação, 7.135 em cursos de pós-graduação, 216 alunos nos programas de residência, 2.730 funcionários técnicos e 2.331 docentes na ativa, de acordo com dados de julho da Secretaria de Administração Acadêmica e do Decanato de Gestão de Pessoas.

Nos quatro campi da UnB, foram instaladas 20 seções de votação. Em cada uma, haverá três urnas específicas para os docentes, estudantes e os técnicos-administrativos. O voto é facultativo e não é permitido voto por procuração.

Veja imagens da ocupação da sede da ADUnB:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.