Aulas recomeçam na segunda-feira. Sindicato negociou a readmissão de professores demitidos durante a paralisação

Após 115 dias, acabou a greve na rede pública estadual da Bahia, que atingiu mais de 1,1 milhão de estudantes em todo o Estado. A decisão foi tomada na assembleia desta sexta-feira (3), realizada no colégio Central, no bairro de Nazaré.

Outra paralisação:  Greve de universidades federais vai continuar, diz sindicato

"A nossa decisão é de suspender a paralisação. Esperamos que o governo assuma os compromissos de readmitir os professores demitidos e o encerramento de processos administrativos contra os que estão em estágio probatório, a devolução das contribuições sindicais, o fim dos processos na Justiça e as renegociações salariais", afirmou Marilene Betros, vice-coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB).

De acordo com ele, as aulas vão ser retomadas na próxima segunda-feira (6). No entanto, a sindicalista não descarta nova paralisação, em assembleia a ser marcada daqui a um mês, para avaliar as medidas tomadas pelo governo.

Na última quinta-feira, o Estado aceitou os pontos pleiteados pela categoria, exceto o reinício das negociações salariais – o APLB chegou a cobrar reajuste de 22,22% neste ano. O governo, por sua vez, está irredutível em manter a proposta feita, mês passado, ao Ministério Público: acréscimo de 7% em novembro de 2012 mais 7% em março de 2013 para aqueles que fizerem curso de qualificação promovido pelo Estado. Mais uma vez, o sindicato rejeitou tal proposta.

Após a assembleia, os docentes caminharam do colégio Central até a praça Castro Alves, no centro de Salvador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.