USP é a 15ª universidade com melhor presença na internet

Instituição brasileira fica a frente das tradicionais Yale (EUA), Chicago (EUA), Cambridge (Grã-Bretanha) e Caltech (EUA) em ranking mundial

iG São Paulo |

Pela relevância na internet, a Universidade de São Paulo (USP) é a 15ª melhor instituição de ensino superior no mundo. Na lista elaborada pelo grupo de pesquisa Cybermetrics Lab, do Conselho Superior de Investigações Científicas da Espanha, a universidade ganhou cinco posições em relação ao último levantamento, de janeiro deste ano . A USP é também é a universidade de fora dos Estados Unidos com a melhor posição entre as mais de 20 mil analisadas.

Fotos da USP:
Antes e depois da Faculdade de Medicina
Conheça a Faculdade de Direito, no Largo São Francisco

Na primeira colocação da lista que leva em consideração a presença dos trabalhos científicos na internet está a Universidade de Harvard , seguida do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e da Universidade de Stanford. Entre as 50 melhores, apenas outras sete não são americanas: Cambridge (20º) e Oxford (25º), na Inglaterra, Instituto Suíço de Tecnologia de Zurique (29º), Toronto (32º) e British Columbia (35º), no Canadá, Nacional Autônoma do México (41º) e Tóquio (42º), no Japão. Na lista das top 200, 86 são americanas, 15 alemãs, e 13 do Canadá. A USP aparece à frente de universidades tradicionais, como Yale (EUA), Chicago, Cambridge, Caltech e Oxford.

O Brasil também está representado entre as primeiras 200 do ranking pelas universidades Federal de Santa Catarina (UFSC), em 98º lugar, Estadual de Campinas (Unicamp), em 121º, Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 124º, Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 172º, e a Federal de Minas Gerais (UFMG), em 184º, como novata neste seleto grupo. As universidades Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), e de Brasília (UnB), que em julho ocupavam a 122ª e 184ª posição, respectivamente, caíram para a 213ª e 318ª colocações.

Presença na internet
Para chegar ao resultado, o Webometrics leva em consideração prioritariamente os trabalhos científicos das universidades publicados na internet, não apenas nos meios formais, mas também na comunicação informal. O objetivo original do levantamento criado em 2004 é promover a publicação online de pesquisas.

Para medir a repercussão das instituições, o ranking utilizou nesta edição quatro critérios:
presença (volume de conteúdos publicados no domínio da universidade a partir dos dados do Google), impacto (a qualidade dos conteúdos, medidos pelo número de links externos e domínios de referência de acordo com o Majestic SEO), abertura (volume de arquivos de conteúdo acadêmico nos formatos PDF, Adobe PostScript, Microsoft Word e PowerPoint, obtido através do Google Scholar) e excelência (trabalhos publicados em periódicos científicos de grande impacto internacional). Foram analisadas nesta lista mais de 20 mil instituições, apenas as com um domínio online único.

Veja o ranking completo

    Leia tudo sobre: USPrankinguniversidadesensino superior

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG