Sindicatos nacional dos docentes federais tem reunião de negociação marcada para às 14h desta segunda com o governo federal. Movimento irá protestar no Twitter e em Brasília

As assembleias de professores de universidades e institutos federais realizadas na semana passada rejeitaram por unanimidade a proposta apresentada pelo governo federal para acabar com a greve, que já dura mais de dois meses. O sindicato nacional da categoria, a Andes, irá se reunir nesta segunda-feira, às 14h, com o Ministério do Planejamento, responsável pelo orçamento do pagamento dos funcionários públicos, e o Ministério da Educação (MEC). Será apresentada uma contraproposta.

OpiniãoGreve nas federais é resultado da expansão das universidades
UFABC e Unifesp : Em São Paulo, docentes estão indignados com proposta
MercadanteNão há margem para melhorar proposta aos professores

De acordo com cálculos feitos pelos sindicatos, o reajuste proposto pelo governo federal não considerava a inflação do período entre 2010 e 2015 e previa inclusive perdas salariais. O governo apresenta outros números e nega as perdas . A proposta também não incluía os funcionários técnicos e administrativos, nem demais pontos da pauta de reivindicação do movimento, como a melhoria da infraestrutura das instituições de ensino superior federais.

O movimento grevista convocou esta segunda-feira um “tuitaço” (quando muitos usuários postam sobre o mesmo tema) com a palavra-chave #falaSerioMercadante. Na semana passada, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, declarou que não havia margem para melhorar a proposta apresentada aos professores. O Comando de Greve da Andes também convocou uma vigília em Brasília, durante a reunião com o governo federal.

    Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.