Dilma enfrenta protesto de estudantes da Universidade Federal do ABC

‘Dilma a culpa é sua, a minha aula é na rua’, gritavam os universitários em evento em São Bernardo do Campo com Lula e o prefeito Luiz Marinho

Bruna Carvalho - iG São Paulo | - Atualizada às

A presidenta Dilma Rousseff enfrentou nesta quinta-feira um protesto de estudantes, professores e servidores técnicos da Universidade Federal do ABC (UFABC), uma das que aderiu à greve das universidades federais desde maio.

Leia também: MEC orienta universidades em greve a fazer matrícula do Sisu via internet

AE
Estudantes, professores e servidores pediam o retorno das negociações com a presidenta


Dilma visita São Bernardo para inaugurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h ao lado do prefeito Luiz Marinho, candidato à reeleição, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No intervalo dos discursos, os estudantes gritaram: “Dilma, a culpa é sua, minha aula é na rua”. Eles também levantaram cartazes pedindo a retomada das negociações entre professores, servidores técnicos e a presidenta, que estão suspensas.

Ao final do evento, a presidenta respondeu aos manifestantes: “O pessoal pode acalmar que as coisas irão para os seus lugares na hora certa. Pode ter certeza disso." 

Marinho também se dirigiu ao grupo que realizava o protesto, dizendo que há um conflito grevista, que será resolvido no momento certo da negociação. "Há um conflito, mas isso é momentâneo, isso passa. Em algum momento as coisas acontecem e as coisas caminham. As coisas são assim faz parte do relacionamento", disse.

Os manifestantes não ficaram satisfeitos com as declarações. Para a estudante de engenharia Bruna Carvalho, de 22 anos, as respostas são um descaso. O sindicalista José Carlos da Silva, 46 anos, afirmou que já fizeram mais de 54 reuniões, mas ainda não houve proposta concreta. “A gente veio aqui para que se abram negociações”, afirmou.

A greve dos professores das federais começou no dia 17 de maio . Desde 13 de junho, também estão paralisados os funcionários administrativos das universidades . O governo cancelou reunião de negociação com grevistas marcada para 19 de junho e até o momento não marcou outra conversa.

Também estavam presentes no evento o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG