Para Conselho, ampliação de vagas de Medicina coloca qualidade em risco

Conselho Federal de Medicina critica plano anunciado pelo Ministério da Educação de abrir mais 2.415 vagas de graduação até 2013

Agência Brasil | - Atualizada às

Agência Brasil

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou nota criticando o plano anunciado nesta terça-feira (5), pelo Ministério da Educação (MEC), para ampliar as vagas nos cursos de medicina do país. Para a entidade, não faltam médicos no Brasil e as medidas poderão colocar em risco a qualidade da formação médica. “A abertura de novas escolas ou o aumento no número de vagas nas existentes é uma atitude desprovida de conteúdo prático e de bom senso”, diz o texto.

O plano prevê a criação de 2.415 vagas em instituições públicas e particulares  (veja lista completa abaixo). O argumento do governo é que a relação de médicos por habitantes no Brasil está muito abaixo de países da Europa, dos Estados Unidos e mesmo da América Latina. O CFM, entretanto, alega que a média nacional de 1,95 médico a cada grupo de mil habitantes é superior ao índice mundial. Segundo o MEC, essa média é menor, 1,8 médico por mil habitantes. O conselho defende que o problema não está na quantidade de médicos, mas na distribuição dos profissionais pelo território.

“No entanto, em todos os Estados, há relatos de falta de profissionais na rede pública, o que decorre, essencialmente, da falta de estímulos para a fixação dos profissionais nas áreas remotas do interior e nas periferias dos grandes centros urbanos”, diz o CFM.

O conselho considera preocupante o número de escolas médicas com resultados ruins na avaliação do MEC e que o problema decorre da “abertura indiscriminada de novas vagas e novos cursos”. “De 2000 a 2012, praticamente dobrou o total de escolas médicas no Brasil – de 100 para 185 estabelecimentos do tipo”, segundo o conselho.

Ao anunciar o plano, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse que a expansão não será feita em detrimento da qualidade e que apenas cursos e instituições bem avaliados poderão abrir vagas. Parte das vagas estarão disponíveis a partir do próximo semestre.

CONFIRA AS UNIVERSIDADES QUE EXPANDIRÃO AS VAGAS

Públicas em cursos existentes
Universidade Federal de Alagoas (UFAL), câmpus Maceió: 20 vagas
Universidade Federal do Acre (UFAC), câmpus Rio Branco: 40 vagas
Universidade Federal do Amapá (Unifap), câmpus Macapá: 30 vagas
Universidade Federal do Amazonas (UFAM), câmpus Manaus: 48 vagas
Universidade Federal de Grande Dourados (UFGD), câmpus Dourados: 30 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), câmpus São Luiz: 40 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), câmpus Campo Grande: 20 vagas
Universidade Federal da Paraíba (UFPB), câmpus João Pessoa: 25 vagas
Universidade Federal do Piauí (UFPI), câmpus Teresina: 40 vagas
Universidade Federal de Roraima (UFRR), câmpus Boa Vista: 52 vagas
Universidade Federal de Sergipe (UFS), câmpus Lagarto: 10 vagas
Total: 355 vagas

Públicas em cursos novos
Universidade Federal de Alagoas (UFAL), câmpus Arapiraca: 60 vagas
Universidade Federal de Alfenas (Unifal), câmpus Alfenas: 60 vagas
Universidade Federal do Amazonas (UFAM), câmpus Coari: 80 vagas
Universidade Federal da Bahia (UFBA), câmpus Barreiras: 80 vagas
Universidade Federal da Bahia (UFBA), câmpus Itabuna: 80 vagas
Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), câmpus Passo Fundo: 40 vagas
Universidade Federal de Goiás (UFG), câmpus Jataí: 60 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), câmpus Imperatriz: 80 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), câmpus Pinheiro: 40 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), câmpus Rondonópolis: 40 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), câmpus Sinop: 60 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), câmpus Três Lagoas: 60 vagas
Universidade Federal do Pará (UFPA), câmpus Marabá: 60 vagas
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), câmpus Caruaru: 80 vagas
Universidade Federal do Piauí (UFPI), câmpus Parnaíba: 80 vagas
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), câmpus Santo Antônio de Jesus: 60 vagas
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, câmpus Caicó: 40 vagas
Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), câmpus São João del-Rei: 80 vagas
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), câmpus Diamantina: 60 vagas
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), câmpus Teófilo Otoni: 60 vagas
Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), câmpus Paulo Afonso: 40 vagas
Total: 1260 vagas

Privadas
Universidade Salvador, câmpus Salvador (BA): 100 vagas
Faculdade Santa Maria, câmpus Cajazeiras (PB): 60 vagas
Centro Universitário Maurício de Nassau, câmpus Recife (PE): 120 vagas
Pontifícia Universidade Católica do Paraná, câmpus Londrina (PR): 60 vagas
Faculdade de Minas BH, câmpus Belo Horizonte (MG): 120 vagas
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, câmpus Betim (MG): 120 vagas
Faculdade Ceres, câmpus São José do Rio Preto (SP): 80 vagas
União das Faculdades dos Grandes Lagos, câmpus São José do Rio Preto (SP): 80 vagas
Centro Universitário de Votuporanga, câmpus Votuporanga (SP): 60 vagas
Total: 800 vagas

    Leia tudo sobre: Medicinaensino superior

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG