MEC planeja criar 2,4 mil vagas de Medicina até 2013

Programa de expansão de vagas de graduação vai priorizar universidades do Norte e Nordeste

Priscilla Borges - iG Brasília | - Atualizada às

O Ministério da Educação vai criar 2.415 novas vagas de Medicina em universidades federais e particulares a partir do segundo semestre de 2012. A prioridade será ampliar os cursos de instituições do Norte e Nordeste. Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o objetivo do projeto é melhorar a distribuição dos médicos pelo País, estimulando a interiorização deles.

Greve nas federais: 51 das 59 instituições têm paralisação de professores
Resposta do CFM
Para Conselho, ampliação de vagas coloca qualidade em risco

Mercadante anunciou detalhes do projeto, em estudo desde o ano passado , na tarde desta terça-feira. Segundo ele, o Brasil tem poucos médicos para o tamanho da população (1,8 médico por mil habitantes). A proporção é inferior à de países como Estados Unidos (2,4), Alemanha (3,6), Uruguai (3,7) e Cuba (6,4). O governo federal quer chegar a 2,5 médicos por mil habitantes até 2020.

Além da ampliação de 355 vagas em cursos já existentes nas instituições federais, as 21 universidades que ainda não oferecem a graduação passarão a fazê-lo. Outras 1260 vagas serão criadas em cursos novos públicos. As regiões Norte e Nordeste serão priorizadas recebendo 1085 vagas novas em federais.

O Ministério da Educação também vai autorizar a criação de 800 vagas em cursos da rede privada, segundo que 280 delas ficarão no Norte e Nordeste. O Estado que mais ampliará a oferta é Minas Gerais, com 240 novas vagas. São Paulo aparece na sequência com 220.

O ministro garante que a ampliação só ocorrerá em instituições que demonstrarem capacidade de ampliação do curso e tiverem pareceres favoráveis do Conselho Nacional de Saúde e do Conselho Nacional de Educação.

“Uma parcela grande da população tem dificuldade grande de acesso à consulta médica. Há problemas de oferta e distribuição de médicos. Nós vamos agir no que nos cabe, que é ampliar a oferta. Mas não abriremos mão da qualidade”.

Estudo

De acordo com Mercadante, o MEC considerou a capacidade de atendimento das universidades e dos hospitais-escola para receber os novos estudantes. Um estudo feito pela pasta mostrou que, cada aluno, precisa ter acesso a cinco leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) – além de supervisão de profissionais experientes – para ter uma boa formação.

Isso significa que antes da oferta das vagas as instituições terão que demonstrar que têm hospitais escolas que garantam essa exigência. O ministro diz que o governo federal buscará parcerias com hospitais de excelência em todo o País, como o Sírio-Libanês e o Albert Einstein, para ajudar as instituições na formação desses estudantes.

A expectativa é que, até o segundo semestre, metade das vagas em instituições privadas já esteja aberta e 30% das públicas. As restantes serão criadas só no final de 2013. Pelas contas do ministro será necessário contratar para as federais 1618 professores para colocar o plano em prática. O investimento inicial para expandir os cursos vai custar R$ 399 milhões e para manter as novas vagas será necessário R$ 542 milhões por ano.

Resistência

A necessidade aumentar o número de médicos no País gera controvérsias entre entidades do setor, médicos e estudantes de Medicina . Para muitos, formar mais profissionais não resolverá o principal problema: a distribuição dos profissionais no Brasil. O Conselho Federal de Medicina (CFM) já divulgou análises sobre o tema e defende reestruturação da carreira para sanar a dificuldade. 

CONFIRA AS UNIVERSIDADES QUE EXPANDIRÃO AS VAGAS

Públicas em cursos existentes
Universidade Federal de Alagoas (UFAL), câmpus Maceió: 20 vagas
Universidade Federal do Acre (UFAC), câmpus Rio Branco: 40 vagas
Universidade Federal do Amapá (Unifap), câmpus Macapá: 30 vagas
Universidade Federal do Amazonas (UFAM), câmpus Manaus: 48 vagas
Universidade Federal de Grande Dourados (UFGD), câmpus Dourados: 30 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), câmpus São Luiz: 40 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), câmpus Campo Grande: 20 vagas
Universidade Federal da Paraíba (UFPB), câmpus João Pessoa: 25 vagas
Universidade Federal do Piauí (UFPI), câmpus Teresina: 40 vagas
Universidade Federal de Roraima (UFRR), câmpus Boa Vista: 52 vagas
Universidade Federal de Sergipe (UFS), câmpus Lagarto: 10 vagas
Total: 355 vagas

Públicas em cursos novos
Universidade Federal de Alagoas (UFAL), câmpus Arapiraca: 60 vagas
Universidade Federal de Alfenas (Unifal), câmpus Alfenas: 60 vagas
Universidade Federal do Amazonas (UFAM), câmpus Coari: 80 vagas
Universidade Federal da Bahia (UFBA), câmpus Barreiras: 80 vagas
Universidade Federal da Bahia (UFBA), câmpus Itabuna: 80 vagas
Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), câmpus Passo Fundo: 40 vagas
Universidade Federal de Goiás (UFG), câmpus Jataí: 60 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), câmpus Imperatriz: 80 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), câmpus Pinheiro: 40 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), câmpus Rondonópolis: 40 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), câmpus Sinop: 60 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), câmpus Três Lagoas: 60 vagas
Universidade Federal do Pará (UFPA), câmpus Marabá: 60 vagas
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), câmpus Caruaru: 80 vagas
Universidade Federal do Piauí (UFPI), câmpus Parnaíba: 80 vagas
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), câmpus Santo Antônio de Jesus: 60 vagas
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, câmpus Caicó: 40 vagas
Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), câmpus São João del-Rei: 80 vagas
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), câmpus Diamantina: 60 vagas
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), câmpus Teófilo Otoni: 60 vagas
Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), câmpus Paulo Afonso: 40 vagas
Total: 1260 vagas 

Privadas
Universidade Salvador, câmpus Salvador (BA): 100 vagas
Faculdade Santa Maria, câmpus Cajazeiras (PB): 60 vagas
Centro Universitário Maurício de Nassau, câmpus Recife (PE): 120 vagas
Pontifícia Universidade Católica do Paraná, câmpus Londrina (PR): 60 vagas
Faculdade de Minas BH, câmpus Belo Horizonte (MG): 120 vagas
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, câmpus Betim (MG): 120 vagas
Faculdade Ceres, câmpus São José do Rio Preto (SP): 80 vagas
União das Faculdades dos Grandes Lagos, câmpus São José do Rio Preto (SP): 80 vagas
Centro Universitário de Votuporanga, câmpus Votuporanga (SP): 60 vagas
Total: 800 vagas

    Leia tudo sobre: ensino superiorMedicina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG