Professores de federais em greve protestam em São Paulo e Brasília

Docentes fazem ato na Avenida Paulista e protestam em frente ao Ministério do Planejamento, após adiamento de negociação

iG São Paulo |

Docentes de instituições de ensino superior federais que estão em greve realizaram duas manifestações nesta segunda-feira. Em Brasília, cerca de 300 pessoas entre professores e estudantes da Universidade de Brasília (UnB) protestaram em frente ao Ministério do Planejamento, onde representantes do sindicato e do governo iriam realizar a primeira negociação desde o início da greve , declarada no último dia 17 de maio.

Leia também: Mercadante diz não ver motivo para greve nas federais

No entanto, a reunião foi adiada. A Andes, sindicato da categoria, informou que recebeu um ofício dos ministérios da Educação e Planejamento informando que uma nova data seria marcada "em breve". A assessoria do Ministério do Planejamento informou que a reunião foi adiada para que os procedimentos da negociação sejam reavaliados pelo governo e que ainda não há nova data marcada. 

Na capital paulista, alunos e professores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) se reuniram no vão do MASP e seguiram em passeata pela Avenida Paulista, em um “ato pela valorização da educação pública”. De acordo com os organizadores, 600 pessoas participaram do evento, mas a Polícia Militar contou 100 participantes. A manifestação não atrapalhou o trânsito, segundo a CET.

Professores de todos os câmpus da Unifesp estão em greve – Diadema, Baixada Santista, São Paulo, Osasco, São José dos Campos e Guarulhos. Virginia Junqueira, presidenta da Associação dos Docentes da Unifesp (Adunifesp), afirma que a greve afeta somente as aulas. “Não cogitamos parar o hospital (Hospital São Paulo), o ambulatório e o pronto-socorro neste momento. O hospital continua funcionando”, disse ela. 

Os estudantes do câmpus Guarulhos estão em greve há quase dois meses, reivindicando melhores condições de educação e políticas de acesso e permanência. Os alunos dos demais câmpus realizam assembleias nos próximos dias e também podem aderir à mobilização.

Por meio de nota, o Ministério da Educação disse que a greve dos docentes da Unifesp foi precipitada e informou que as negociações em torno do plano de carreira da categoria estão sendo discutidas com o Ministério do Planejamento. Amanhã (29), os professores da Unifesp fazem nova assembleia, no campus São Paulo, para avaliar a greve.

Quarenta e oito das 59 universidades e institutos de educação superior federais estão em greve (veja a lista completa abaixo). Na semana passada, o ministro da Educação declarou que a paralisação dos professores não tinha motivo para acontecer . O sindicato respondeu dizendo que, desde 2010, o governo não muda a proposta e reivindica a reestruturação do plano de carreira.

* Com informações da Agência Brasil e da AE

Veja lista completa de instituições que aderiram a greve:

1. Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
2. Universidade Federal de Roraima (UFRR)
3. Universidade Federal Rural do Amazonas (UFRA)
4. Universidade Federal do Pará (UFPA)
5. Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa)
6. Universidade Federal do Amapá (Unifap)
7. Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
8. Universidade Federal do Piauí (UFPI)
9. Universidade Federal do Semi-Árido (Mossoró) (Ufersa)
10. Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
11. Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
12. Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)
13. Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
14. Universidade Federal de Sergipe (UFS)
15. Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
16. Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
17. Universidade Federal de Viçosa (UFV)
18. Universidade Federal de Lavras (UFLA)
19. Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop)
20. Universidade Federal de São João Del Rey (UFSJ)
21. Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
22. Universidade Federal do Paraná (UFPR)
23. Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
24. Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)
25. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
26. Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha Mucuri (UFVJM)
27. Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
28. Instituto Federal do Piauí
29. Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
30. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
31. Universidade do Vale do São Francisco (Juazeiro) (Univasf)
32. Universidade Federal de Goiás (Catalão) (UFG)
33. Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
34. Universidade Federal do Acre (UFAC)
35. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)
36. Universidade Federal do Rondônia (Unir)
37. Universidade de Brasília (UnB)
38. Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
39. Universidade Federal do Pampa (Unipampa)
40. Universidade Federal de Alfenas (Unifal)
41. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
42. Universidade Federal Fluminense (UFF)
43. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
44. Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais
45. Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
46. Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
47. Universidade Federal do Tocantins (UFT)
48. Instituto Federal de Goiás, câmpus de Jataí

Fonte: Sindicato Nacional dos Docentes de Ensino Superior (Andes-SN), balanço de 28/5

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG