Justiça argentina condena professor que trocava boas notas por sexo

Docente de escola do ensino médio foi condenado há 12 anos de prisão por corrupção de menores

EFE |

Um tribunal argentino confirmou a condenação de 12 anos de prisão para um professor de ensino médio que oferecia dinheiro e melhores notas a seus alunos em troca de sexo, informa nesta terça-feira o site do jornal local "La Capital".

Leia também : Aluna que teve tamanco de professora atirado em sua direção vai ser indenizada

A Câmara Penal de Apelações confirmou a sentença ditada em primeira instância contra Julio Fernández, de 48 anos, por corrupção de menores agravada por sua condição de educador em um estabelecimento da província argentina de Santa Fé.

Os abusos sexuais, que ocorriam em uma casa anexa do prédio da escola, também envolviam um zelador do colégio, Efrén Velázquez. Ele também era acusado na Justiça, mas foi espancado até a morte por um grupo de estudantes para os quais tinha oferecido dinheiro em troca de relações sexuais.

O processo judicial, iniciado em 2003 pela mãe de um aluno que denunciou o caso, teve o depoimento de várias vítimas, que acusaram Fernández de entregar as provas escritas com as respostas corretas aos estudantes abusados.

Veja também : Alunos encontram fotos de professora de topless em escola na Inglaterra

    Leia tudo sobre: ARGENTINAprofessor condenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG