Interesse eleitoral pode inviabilizar aprovação do projeto para saneamento da companhia energética

As bancadas do PSDB e do PMDB, de oposição ao governador Alcides Rodrigues (PP), estão empenhadas em barrar a aprovação do empréstimo de R$ 3,7 bilhões para a Celg Participações.

É que a aprovação do empréstimo pela Assembleia traria ganhos políticos ao candidato Vanderlan Cardoso (PR), apoiado pelo governador Alcides Rodrigues(PP) e adversário de Iris e Marconi no pleito de outubro.

Quatro deputados ligados a Marconi Perillo (PSDB) e outro dois da base de Iris Rezende (PMDB) precisam devolver, ainda hoje, o relatório do deputado Daniel Messac (PSDB), que altera as destinações do empréstimo.

A proposta original previa que a liberação dos recursos em três parcelas, sendo a primeira prevista para novembro de 2010.

Daniel Messac apresentou um substitutivo à proposta original, determinando que a primeira dessas parcelas seja destinada exclusivamente ao pagamento de credores, especialmente a Eletrobras.

"Por que este recurso deve passar pelo Tesouro Estadual? A saúde financeira do Estado está muito bem. É a Celg quem necessita dos recursos”, questionou o relator.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.