Desistência de FHC deixa Wilson Santos `órfão¿ na campanha

Candidato tucano tinha esperança que presença de ex-presidente em MT lhe desse alento

Kelly Martins, iG Cuiabá |

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) cancelou a palestra que daria em Cuiabá no próximo sábado e deixou o candidato ao governo Wilson Santos (PSDB) órfão de liderança nacional na campanha.

O tucano até agora não recebeu apoio algum em seu palanque. Sua expectativa era de receber a visita do ex-presidente como alento, uma vez que a coligação Senador Jonas Pinheiro descarta o reforço de José Serra até o dia 3 de outubro.

A vinda de FHC também serviria para motivar a arrecadação de campanha majoritária do PSDB e amenizar a crise financeira que assola os tucanos.

O candidato ao Senado Antero Paes de Barros (PSDB), articulador da vinda de FHC até a capital, informou que o ex-presidente teve que desmarcar o evento por causa de uma agenda internacional.

Antero garante que vai buscar o apoio de outros líderes nacionais, na tentativa de garantir mais recursos para o partido e reverter o quadro político desfavorável em que se encontra Wilson.

Recentes pesquisas de intenção de voto apontam que Santos caiu para terceiro lugar e corre o risco de não chegar ao segundo turno.

Em pesquisa Ibope encomendada pela TV Centro América, afiliada a Rede Globo, Santos aparece com 17% da preferência, enquanto o candidato Mauro Mendes (PSB) está com 20%. "Sei que não dará tempo para viabilizarmos a vinda de Serra devido aos compromissos de agenda. Mas, estamos trabalhando na raça", ponderou o ex-prefeito de Cuiabá.

Wilson Santos garante que não vê com maus olhos o fato de não ter tido em seu palanque algum representante político nacional e admite enfrentar dificuldades financeiras.

"Eu nunca escondi os problemas estruturais que enfrentamos, porém, sempre afirmei que minha campanha era o tostão contra o milhão", ironizou.

Santos também diz estar convicto de que chegará ao segundo turno com o governador Silval Barbosa (PMDB), que disputa a reeleição.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG