Vários famosos foram vítimas de desastres aéreos

Artistas, atletas, líderes mundiais e outras personalidades estão entre as vítimas de acidentes de avião

Luísa Pécora, iG São Paulo |

Turnês, campeonatos e eventos diplomáticos representam frequentes viagens de avião para músicos , esportistas e líderes mundiais . Em alguns casos, mandatos e carreiras de sucesso foram interrompidos por desastres aéreos.

Autor do hit “La Bamba”, o cantor americano Richie Valens tinha apenas 17 anos e estava no auge da carreira quando morreu em um acidente de avião em Mason City, Iowa, em 3 de fevereiro de 1959. Valens voltava de um show acompanhado de outros jovens cantores: Buddy Holly, 22 anos, e J.P. “The Big Bopper” Richardson, 28 anos. Todos morreram na queda da aeronave, que aconteceu pouco depois da decolagem feita por um piloto inexperiente e em más condições climáticas.

No Brasil, um acidente encerrou de forma trágica a trajetória de sucesso do grupo Mamonas Assassinas , em 2 de fevereiro de 1996. O avião da banda caiu na Serra da Cantareira, em São Paulo, após um erro do piloto ao tentar repetir o processo de aterrissagem no aeroporto de Guarulhos. Todos os cinco integrantes da banda – Bento, Dinho, Júlio e os irmãos Samuel e Sérgio – morreram.

Equipes esportivas também foram vítimas de acidentes trágicos, como o ocorrido com o Manchester United, time de futebol da Inglaterra, em 6 de fevereiro de 1958. Os atletas voltavam para casa após um jogo em Belgrado, mas foi preciso parar em Munique, na Alemanha, para reabastecer. Após duas decolagens frustradas, resíduos de neve na pista fizeram com que a aeronave levantasse voo na terceira tentativa com velocidade abaixo da necessária. O avião não ganhou altitude e bateu em uma cerca e, depois, em uma casa desocupada, matando 23 das 44 pessoas a bordo – incluindo oito jogadores e o treinador Bert Whalley. 

Uma tragédia recente, em 10 de abril de 2010, matou o então presidente da Polônia, Lech Kaczynski , que voava de Varsóvia para Smolensk, na Rússia. O piloto do avião, no qual também voava a primeira-dama e outros integrantes do governo, foi aconselhado a não pousar por causa das más condições climáticas, mas manteve o plano de voo e o avião caiu em uma floresta. Gravações mostraram que duas autoridades polonesas estavam na cabine no momento do acidente, mas investigadores dizem não ter provas de que os pilotos tenham sido pressionados a pousar.

Entre as personalidades que morreram em acidentes aéreos também estão três familiares do ex-presidente americano John F. Kennedy. Seu irmão mais velho, Joseph, morreu em 12 de agosto de 1944, quando combatia na Segunda Guerra. Ele estava a bordo de um avião que levava explosivos que foram detonados acidentalmente.

Quatro anos depois, em 13 de maio de 1948, a irmã do presidente, Kathleen, morreu na queda de um avião durante tempestade. Em 16 de julho de 1999, mais de 35 anos após a morte de Kennedy, seu filho, conhecido como John-John, morreu ao perder o controle da aeronave que pilotava em direção a Martha’s Vineyard, nos Estados Unidos.

    Leia tudo sobre: desastres aéreosaviãoacidenteaviação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG