Navegador havia bebido antes de acidente aéreo na Rússia, aponta investigação

Queda de avião em junho matou 47; relatório também culpa pilotos por tentar aterrissar sob neblina e sem ver luzes do aeroporto

BBC Brasil |

selo

Uma investigação na Rússia sobre a queda de um avião que matou 47 pessoas em junho concluiu que o leve estado de embriaguez do navegador da aeronave foi em parte responsável pelo acidente.

O avião de passageiros da RusAir, indo de Moscou para o aeroporto de Petrosavodsk (perto da Finlândia), voava sob mau tempo e o navegador instruiu, por engano, a tentativa de aterrissagem em uma estrada ao invés da pista do aeroporto próximo.

Exames concluíram que o navegador, morto na queda, havia bebido o equivalente a um copo de vodka antes do acidente.

A investigação também culpou os pilotos que tentaram aterrissar sob forte neblina mesmo sem ver as luzes do aeroporto.

O avião se chocou contra árvores antes de tocar o solo.

A caixa preta do avião mostrou que o navegador apresentava "atividade excessiva", dando ordens para o piloto apressar o processo de aterrissagem.

A investigação concluiu que a comunicação entre a tripulação apresentou falhas, com o piloto obedecendo ordens do navegador sem questionamentos mantendo o co-piloto alienado do processo.

Os investigadores disseram ainda que o avião não apresentava problemas mecânicos e que o acidente foi resultado exclusivo do erro da tripulação.

No momento do acidente, 44 pessoas morreram e outras três vieram a falecer posteriormente no hospital. Cinco sobreviveram.

    Leia tudo sobre: rússiaacidenteaviãodesastres aéreos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG