Nigéria suspende companhia aérea por acidente que deixou mais de 150 mortos

Dana Air está suspensa indefinidamente após Boeing MD-83 ter aparente problema no motor e cair no domingo sobre prédios em Lagos

iG São Paulo | - Atualizada às

O governo da Nigéria anunciou nesta terça-feira que suspendeu indefinidamente a licença da Dana Air, cuja queda de um avião de modelo MD-83 deixou mais de 150 mortos em Lagos, centro financeiro nigeriano, no domingo.

Vítimas:  Nigéria usa cães e guindaste para buscas em área de queda de avião

AP
Mulher que perdeu parente em acidente de avião espera para identificar corpo no Hospital Universitário de Lagos, Nigéria

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre desastres aéreos

Os pilotos relataram problemas no motor antes de o avião, que vinha de Abuja (capital do país), cair sobre dois blocos de apartamento, uma gráfica e uma loja de artesanatos de madeira no bairro de Iju-Ishaga às 15h45 (11h45 de Brasília), a cerca de 9 km do aeroporto Internacional de Murtala Muhammed. Há dois anos, o mesmo Boeing MD-83 perdeu o motor por causa de um choque com um pássaro, de acordo com uma base de dados de aviação.

Até o meio-dia desta terça-feira, equipes de resgate haviam recuperado 150 corpos dos escombros, de acordo com a Agência de Gerenciamento Nacional de Emergências da Nigéria. Não é possível distinguir se os corpos eram de passageiros ou de pessoas que se encontravam no local da queda.

As equipes continuam trabalhando nos escombros à procura de corpos, e um prédio danificado parece estar à beira do colapso. "Por enquanto, ninguém pode estimar o número de corpos que ainda estão lá", disse Udo Onyemachi, da Defesa Civil nigeriana.

Como muitos dos corpos não puderam ser identificados por estarem carbonizados, exames de DNA serão necessários. As autoridades de Lagos começaram a identificar os moradores das casas destruídas e devem arcar com os custos de realocação.

A raiva da população cresceu desde a queda do avião. De acordo com Joe Obi, porta-voz do Ministério de Aviação da Nigéria, o país mais populoso da África, a suspensão da Dana Air é uma  precaução de segurança. A empresa não foi encontrada para comentar a decisão.

"Suspendemos a licença operacional após o acidente. Investigaremos todo o conjunto de funcionamento da companhia. Eles não poderão voar antes de serem novamente autorizados", disse uma autoridade do governo.

A causa do acidente em uma tarde de domingo de tempo bom continua não clara. Os pilotos entraram em contato por rádio com a torre de controle de Lagos um pouco antes do acidente, relatando problemas em um dos motores.

Na manhã desta terça-feira, um dos sobreviventes contou como ele e dois membros de sua família conseguiram escapar do desastre. "Éramos dois na sala assistindo ao jogo Nigéria-Namíbia, quando ouvimos uma grande explosão e pedaços da parede começaram a desmoronar", disse Onyegesi Colins, 24 anos, formado em geologia.

AP
Equipes de resgate retiram corpo de local de acidente aéreo em Lagos, Nigéria (04/06)

"Pensei que era um ataque a bomba cometido pelo (grupo radical islâmico) Boko Haram. Corremos para fora do quarto para pegar a nossa irmã que dormia." Depois eles seguiram para um apartamento menos afetado.

Entre as vítimas confirmadas estão sete americanos, quatro chineses, dois libaneses, um indiano, e um francês. No fim da tarde de segunda-feira, funcionários de emergência encontraram o registro de voo e de voz da cabine do piloto, disse Tunji Oketunbi, porta-voz do Birô de Investigação de Acidente, que investiga os acidentes aéreos na Nigéria.

*Com AP, EFE e AFP

    Leia tudo sobre: nigériadesastres aéreoslagosabujaacidente na nigéria

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG