Deputados aprovam resolução contra burca na França

Paris, 11 mai (EFE).- Os deputados franceses aprovaram hoje por unanimidade uma resolução parlamentar que condena o uso do véu islâmico integral, a burca, passo prévio para a adoção de uma lei que o proíba em locais públicos.

EFE |

Paris, 11 mai (EFE).- Os deputados franceses aprovaram hoje por unanimidade uma resolução parlamentar que condena o uso do véu islâmico integral, a burca, passo prévio para a adoção de uma lei que o proíba em locais públicos. O texto, que não tem caráter vinculativo, contou com o apoio dos deputados do partido conservador UMP (majoritário), de seus aliados centristas do NC e também da oposição socialista e do Partido Radical de Esquerda, somando 434 no total. A resolução aprovada pelos deputados considera a burca uma prática radical contrária aos valores da República e pede a "garantia da proteção efetiva das mulheres (...) obrigadas a usar um véu integral contra sua vontade". É a primeira vez que os deputados franceses adotam uma resolução parlamentar, processo que nasceu junto com a revisão constitucional de dois anos atrás. O texto contou com um grande consenso parlamentar, sobretudo depois que o principal partido de oposição, o Socialista, que durante muito tempo duvidou do sentido de seu voto, anunciou apoio. Para os conservadores, a resolução é o passo prévio à adoção de uma lei que proíba usar o véu integral nos locais públicos, um texto que o Governo apresentará no meio do ano. Os socialistas, no entanto, se opõem à lei governamental, que consideram que vai longe demais, que não poderá ser aplicada e que abrirá uma polêmica que manchará a comunidade muçulmana. Por isso, apresentarão na câmara sua própria resolução, menos restritiva. Nela, apostam em proibir a burca nos serviços públicos e nos comércios, mas não nas ruas. Segundo cálculos oficiais, cerca de duas mil mulheres usam na França o véu integral. EFE lmpg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG