Deficiências na Saúde de MT dominam parte final de debate

Tucano Wilson Santos e o governador Silval Barbosa voltam a trocar acusações

Kelly Martins, iG Cuiabá |

O candidato Wilson Santos (PSDB) acusou o governador Silval Barbosa (PMDB) – que busca a reeleição – de “não ter investido na Saúde mato-grossense”.

Barbosa replicou afirmando que a reforma realizada no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (HPSMC), sob a administração tucana, foi feita às pressas.

O governador acrescentou que “o dinheiro repassado à Prefeitura de Cuiabá não foi aplicado integralmente na obra", cuja conclusão demorou seis meses.

Segundo Barbosa, em 2005, Wilson Santos firmou contrato para a reforma da unidade de pronto-atendimento orçada em R$ 8 milhões.

A obra, porém, só teria começado no final de 2009, quando o tucano, segundo Silval, fechou o hospital sem nenhum planejamento prévio.

Para o governador, a medida do então prefeito de Cuiabá prejudicou a população carente devido à redução do atendimento.

Em sua defesa, o tucano “transferiu a culpa” pela situação da Saúde local para o governo do Estado.

“Quem faz Saúde com ambulância-terapia não tem o que falar", disse o tucano ao se referir no encaminhamento de pacientes do interior do Estado para tratamento na Capital.

Nas considerações finais, Wilson prometeu, se eleito, construir seis novos hospitais e afirmou que “dedicou sua vida aos menos favorecidos”.

Já Silval afirmou se sentir preparado e dedicado para continuar à frente do Palácio Paiaguás.

O candidato Marcos Magno (PSOL) cobrou conscientização do eleitor “para banir da política políticos corruptos”.

Ao se despedir, Mauro Mendes (PSB) destacou sua trajetória empresarial.

    Leia tudo sobre: Eleições MTEleições debate

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG