Instituição está localizada na Espanha; evento foi visto por 10 mil pessoas

Visão do Centro Cultural Oscar Niemeyer, com projeto do arquiteto, no norte da Espanha
EFE
Visão do Centro Cultural Oscar Niemeyer, com projeto do arquiteto, no norte da Espanha
O cineasta Woody Allen se qualificou nesta sexta-feira como um "músico horrível" antes de tocar diante de uma plateia de 10 mil pessoas durante a abertura do Centro Cultural Oscar Niemeyer, na cidade de Avilés, no norte da Espanha.

O diretor nova-iorquino inaugurou o cinema do centro cultural, onde uma poltrona levará o nome de Niemeyer, e foi apresentado pelo presidente do governo regional asturiano, Vicente Álvarez Areces, e pelo cantor espanhol Luis Eduardo Aute, junto ao ministro da Presidência espanhol, Ramón Jáuregui.

"Sou um bom diretor, mas sou um músico horrível, e é por isso que estou aqui hoje", se limitou a dizer ao público, que enchia a pequena sala de cinema, com ambas as mãos ocupadas pelas malas que continham o clarinete com o qual se apresentou.

A organização distribuiu 10 mil convites entre um público que encheu a grande praça do Centro Niemeyer, onde Allen e sua banda fizeram uma apresentação de jazz, cujo repertório, como é habitual em seus shows, não antecipou. Segundo o presidente do governo asturiano, possivelmente Allen nunca havia tocado anteriormente para um público tão numeroso em um show ao ar livre como o realizado em Avilés.

Já o ministro da Presidência, afirmou que o centro cultural "é uma notícia esplêndida para Astúrias e toda a Espanha". O centro, sublinhou, "vai ser uma referência arquitetônica e de Oscar Niemeyer em toda Europa, e se tornará um dos grandes ícones para o século 21".

Interação entre culturas

Na cerimônia de inauguração, Oscar Niemeyer se pronunciou através de uma carta lida pelo seu neto, Carlos Niemeyer, na qual expressava seu desejo que o centro que leva seu nome "permita um belo diálogo entre diferentes modos de comunicação artística e uma interação entre diversas culturas".

Nascido no Rio de Janeiro em 1907, o arquiteto disse o projeto de sua obra em Avilês foi "realizado com o maior carinho" e que lhe alegra por tratar-se de seu primeiro trabalho concebido para a Espanha. "Uma nação amiga que admiro em particular por seu extraordinário legado artístico e literário."

Para o advogado e patrono da Fundação que administrará o centro, Antonio Garrigues, o Centro Niemeyer é "um impossível transformado em realidade" e pediu que abra espaço para culturas até agora pouco conhecidas, como a chinesa, a japonesa e a indiana.

Conheça o Centro Cultural e veja a entrevista com Woody Allen:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.