Vídeos revelam bastidores da exposição "Em Nome dos Artistas"

Público pode conferir as dificuldades logísticas na montagem da atual mostra em exibição na Bienal de São Paulo

iG São Paulo |

nullA exposição "Em Nome dos Artistas - Arte Contemporânea Norte-Americana na Coleção Astrup Fearnley"  é uma rara oportunidade para observar de perto obras de artistas como Jeff Koons e Damien Hirst.

A mostra está em cartaz no pavilhão da Bienal de São Paulo.

Siga o iG Cultura no Twitter

O iG exibe ao lado dois vídeos divulgados pela Bienal e pela produtora Opala Filmes que mostram os bastidores da exposição e um resumo da montagem dos trabalhos.

Neles, organizadores revelam, por exemplo, o papel da Receita Federal na fiscalização de obras como  "Mother and Child Divided" e "Leukaemia", de Damien Hirst.

O primeiro, formado por uma vaca e seu filhote cortados ao meio, precisa de duas empilhadeiras para sair do caminhão. Seu peso, de acordo com a organização, é de quatro toneladas. Já o segundo trabalho de Hirst chama a atenção pela utilização de moscas dentro de um vidro.

nullO espectador também pode conferir a reação de susto após a abertura da caixa em que estava a obra "In the Future Everything Will be Chrome", de Rirkrit Tiravanija - uma escultura de um homem deitado.

Em um terceiro vídeo , o artista plástico norte-americano Nate Lowman explica sua composição formada por bombas de gasolina e a coleção de "smiley faces" (as populares bolinhas amarelas com um sorriso).

A exposição "Em Nome dos Artistas" fica em cartaz até 4 de dezembro. O ingresso custa R$ 20. Aos domingos, a entrada é gratuita.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG