Corpo será levado para Lisboa, onde será cremado

O velório do escritor português José Saramago, falecido ontem aos 87 anos, voltou a ser aberto em Tías, localidade espanhola situada na ilha de Lanzarote, na qual vivia com sua esposa Pilar del Río. O corpo foi levado às 5h30 (hora local, 1h30 de Brasília) até uma funerária de Arrecife, capital da ilha, para ser embalsamado, e retornou ao local do velório, situado na Biblioteca da Sede da Fundação José Saramago, em Tías, às sete da manhã (3h de Brasília).

Mais de mil pessoas mostraram suas condolências à família desde que o velório foi aberto ontem, no qual desde a primeira hora da manhã se encontram seu biógrafo pessoal Fernando Gómez Aguilera, o escritor Juan Cruz e os prefeitos das localidades de Tías e Faria, José Juan Cruz e José Torres. O corpo do Prêmio Nobel de Literatura sairá da Sede da Fundação José Saramago às 10h (6h) e será levado ao aeroporto da ilha, de onde viajará para Lisboa para ser cremado.

Uma parte de suas cinzas será depositada em seu povoado natal, Azinhaga (Portugal), e outra parte será enterrada junto a uma oliveira de sua casa de Lanzarote, informaram à Efe fontes familiares. O corpo do escritor está vestido com um traje escuro e com óculos, em um caixão aberto com quatro velas a seu redor, na biblioteca que serve de local de velório, presidida por um quadro no qual se vê Saramago com sua mulher, Pilar del Río.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.