UE assegura que Grécia receberá ajuda financeira necessária "a tempo"

Tóquio, 28 abr (EFE).- Os líderes da União Europeia (UE) asseguraram hoje, em Tóquio, que a Grécia receberá "a tempo" a ajuda financeira necessária para fazer frente a sua situação e preservar a estabilidade na zona do euro.

EFE |

Tóquio, 28 abr (EFE).- Os líderes da União Europeia (UE) asseguraram hoje, em Tóquio, que a Grécia receberá "a tempo" a ajuda financeira necessária para fazer frente a sua situação e preservar a estabilidade na zona do euro. O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, confirmou que "no máximo no dia 10 de maio" os chefes de Estado e do Governo dos países da zona do euro se reunirão em uma cúpula extraordinária para aprovar o plano de resgate à Grécia. Barroso disse que as negociações realizadas em Atenas entre as instituições europeias e o Fundo Monetário Internacional (FMI) progridem de forma "sólida" e serão concluídas a tempo para a cúpula, e insistiu em que a reestruturação da dívida da Grécia não é uma opção. O presidente da Comissão Europeia fez as declarações em entrevista coletiva com o dirigente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, e o primeiro-ministro do Japão, Yukio Hatoyama, no final da cúpula anual ente a UE e o Japão, em Tóquio. Barroso ressaltou que tanto o Banco Central Europeu (BCE) quanto o restante das instituições do bloco estão "determinados a garantir a estabilidade financeira na zona do euro", o que foi confirmado por Van Rompuy. "Nossos Governos estão totalmente comprometidos em ajudar a Grécia para garantir a estabilidade na zona do euro", disse o presidente do Conselho Europeu. Também reconheceu que a pressão dos mercados sobre a dívida grega "se intensificou nos últimos dias, especialmente após o anúncio da Standard & Poor's sobre o rebaixamento" da qualificação da dívida grega para níveis de bônus lixo. Neste sentido, insistiu em que um acordo deve ser determinado até o início de maio, que dê lugar a "uma estratégia crível em médio prazo", para que Grécia realize o ajuste necessário e saia da crise. Depois de descartar taxativamente a opção da reestruturação, Van Rompuy assegurou que confia "totalmente" em que Grécia receberá a tempo a assistência financeira da UE e do FMI para implementar seu programa de austeridade. EFE mic-psh/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG