Termina prisão domiciliar do chinês Ai Weiwei

Detenção aconteceu depois que o artista plástico anunciou um jantar em protesto contra demolição de seu ateliê

AFP |

Getty Images
O artista chinês Ai Weiwei
Ai Weiwei, artista chinês muito crítico do regime comunista, anunciou nesta segunda-feira que não está mais em prisão domiciliar em Pequim, depois de ter sido impedido de comparecer a um jantar que pretendia organizar em seu ateliê de Xangai antes de sua demolição.

"Estava previsto que minha prisão domiciliar durasse até meia-noite de ontem. De fato, a polícia saiu às 23h00", declarou o artista à AFP. Ai Weiwei havia convidado vários amigos para um jantar no domingo em Xangai para "celebrar" a iminente destruição forçada do ateliê.

Sem a presença de Ai Weiwei, centenas de pessoas se reuniram no domingo no local previsto para o jantar, segundo mensagens transmitidas pelo Twitter. Depois que o artista solicitou a construção do ateliê de 2.000 metros quadrados, as autoridades de Xangai decidiram que o local era uma construção ilegal e deveria ser derrubado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG