Tate Modern celebra 10 anos de sucesso

Museu reivindica o título de "galeria de arte moderna mais visitada do mundo"

AFP |

Getty Images
Vista externa do Tate Modern com o logo dos Jogos Olímpicos de 2012
O museu Tate Modern de Londres está comemorando em grande estilo seus dez anos de existência e sucesso, atraindo mais de 45 milhões de pessoas.

O Tate Modern, à margem do Tâmisa, recebeu seus primeiros visitantes no dia 12 de maio de 2000, no dia seguinte à inauguração pela Rainha Elizabeth II.

Ao longo dos anos, o museu apresentou 52 exposições temporárias consagradas de grandes nomes da arte contemporânea, como Frida Kahlo, Louise Bourgeois, Douanier Rousseau, Juan Munoz e, mais recentemente, Matisse, Picasso, Mark Rothko, Salvador Dali e Arshile Gorky.

A galeria é "visitada, em média, por 5 milhões de pessoas a cada ano, em um prédio que foi projetado para receber apenas 2 milhões", informou a assessoria de imprensa. Contribui anualmente para a economia londrina com mais de 100 milhões de libras (116 milhões de euros) - um sucesso que lhe permite reivindicar o título de "galeria de arte moderna mais visitada do mundo".

Getty Images
Artistas brasileiros Os Gêmeos grafitam a fachada do Tate Modern em 2008
Além da riqueza das suas coleções permanentes (gratuitas) e exposições temporárias (pagas), o Tate Modern já atrai a atenção por sua arquitetura. Ele foi construído em uma antiga central de geração de energia de Bankside, na margem sul do Tâmisa, coração de Londres.

Com fachada de 200 metros de comprimento e chaminé de 99 metros de altura, a central construída com cerca de 4,2 milhões de tijolos marrons parou de funcionar em 1981. Foi reativada para acolher a coleção de tesouros da arte moderna do Tate Gallery.

A forma exterior foi preservada bem como a imensa sala de turbinas, a Turbine Hall, que se transformou em um espaço prestigiado que oferece uma área de exposição única de 3,3 mil metros quadrados, com dezenas de metros de altura.

O museu expõe uma obra diferente a cada ano no Turbine Hall. A série foi inaugurada pela escultura da aranha gigante da francesa Louise Bourgeois, seguida pelos imensos escorregas de Carsten Höller, e ainda pela enorme fenda "Shibboleth" no chão do museu de Doris Salcedo. A próxima exposição, que deve estar aberta a partir do dia 12 de outubro, é do artista chinês Ai Weiwei.

Apesar de ter uma superfície de 34,5 mil metros quadrados, sendo 7,827 dedicados às exposições, o Tate Modern logo ficou pequeno. Desde janeiro de 2005, a administração anuncia um grande projeto de ampliação.

Em 2007, as autoridades locais deram sinal verde para a construção do prédio de vidro com 70 metros de altura e uma arquitetura futurista controversa, que aumentará a área do museu em 60%. O projeto, que pode custar 215 milhões de libras (250 milhões de euros), deve ser concluído em 2012.

As celebrações que começaram na quarta-feira, dia 12, prosseguem até domingo, dia 16, quando o Turbine Hall vai receber mais de 70 criadores e grupos artísticos de Xangai, Praga, Seul, Nova York e Berlim no festival de independentes "No soul for sale" ("Sem almas à venda", em tradução livre).

    Leia tudo sobre: Tate Modern

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG