Site aluga obras de arte nos Estados Unidos

Serviço permite que clientes "experimentem" trabalhos em casa antes de comprar e desafia tradição de adquirir arte em galerias

BBC Brasil |

selo

Divulgação
A obra "Carly (Ode To Dirty)", da artista Kelli Thomson, está à disposição no Artsicle

Um site criado por uma dupla de americanos está alugando obras de arte a colecionadores, por preços acessíveis. A proposta do serviço, chamado Artsicle, é ajudar o colecionador principiante a perder o medo de comprar e, também, oferecer espaço a artistas jovens que não conseguem expor em galerias.

Segundo uma das fundadoras do site, Alexis Tyron, 20% dos clientes compram a obra alugada após um mês. Ela dirige o serviço com o amigo Scott Carleton.

Falando à BBC, Tyron, de 24 anos, disse que decidiu criar o serviço após tentar, sem sucesso, comprar um quadro em uma galeria de Nova York. Ela foi ao estabelecimento com seu talão de cheques mas a galeria não parecia muito interessada em vender à colecionadora iniciante.

"Queriam que eu voltasse outro dia e os únicos horários disponívels eram nas terças à tarde", explicou. Tyron explicou que trabalhava, não podia voltar numa terça à tarde e estava tentando gastar US$ 1 mil na galeria.

"Eu, uma jovem profissional, simplesmente não conseguia ser levada a sério pelas galerias, e meus amigos estavam tendo o mesmo tipo de problema".

Divulgação
Scott Carleton e Alexis Tryon, fundadores do Artsicle
Medo de arte

No Artsicle, apreciadores da arte podem, por US$ 50 por mês, escolher um quadro, escultura ou gravura das coleções de 30 artistas – alguns emergentes, outros mais estabelecidos – e pendurá-las em suas casas até decidirem se gostam ou não das obras.

Se concluírem que gostam da peça, podem comprá-la. Os preços variam entre US$ 500 e US$ 5 mil. Se não quiserem comprar, podem devolver a obra e alugar outra.

Um dos objetivos do site Artsicle é acabar com o medo de se comprar arte online. "A ideia é permitir que o colecionador conviva com a arte por um período e tenha tempo de decidir se realmente gosta da obra e se quer investir nela", disse Tyron.

Jovens artistas

Para o artista que inicia sua carreira, vender sua obra e conseguir o aval de galerias é um grande desafio. Mas artistas estabelecidos, como Alexander Motyl, que já tem o aval de uma galeria na Philadelphia, também estão aderindo à novidade.

"Acho que a ideia de alugar a obra é brilhante", ele disse. "A maioria dos colecionadores tem algum tipo de dúvida sobre uma obra. Alugar permite que eles esclareçam essas dúvidas de uma maneira que também é respeitosa em relação ao artista".

Nem todos, no entanto, se entusiasmam com a proposta do site. O britânico Gregor Muir, diretor executivo do Institute of Contemporary Arts (ICA), em Londres, explicou por que o comprador comum pode ter dificuldades em comprar arte de uma galeria renomada.

"O que as galerias querem é criar um mercado forte, saudável para o artista, então, na maioria dos casos, não é possível que você simplesmente entre em uma galeria e compre algo", explicou.

Divulgação
O quadro "Garota Maçãs 2", de Joana Ricou: aluguel por US$ 50, compra por US$ 950
"É importante para o artista e sua carreira que sua obra seja adquirida pela melhor pessoa possível, isso tem a ver com a reputação do artista e da galeria".

"O Artsicle é um nivelador – não existe aquela sensação de que você tem de ir a algum lugar para encontrar a obra. A emoção da busca não está mais lá".

Mudando a tradição

Tyron argumenta, no entanto, que quer criar uma nova classe de colecionadores de arte e mudar atitudes em questões como a transparência e o acesso à arte. Ela explica que, ao contrário do que acontece na galeria tradicional, os quadros no site estão acompanhados de seus preços."O preço é o mesmo para qualquer um", ela disse.

Muir argumenta que para um artista que começa a ser reconhecido, o acesso tão fácil pode não ser interessante. Tyron disse, entretanto, que não vê problema nisso. "Se algum dos nossos artistas conseguir reconhecimento e o aval de uma galeria de alto nível, vou ficar radiante, mesmo que isso signifique que ele não vai mais vender no nosso site".

Segundo ela, cerca de 90% dos usuários do site estão alugando e 10% estão comprando a obra imediatamente. Em torno de 20% das obras são compradas após um mês de aluguel.

Tyron admite que, como a maioria dos artistas expostos é jovem, não dá para você saber se está comprando o próximo Picasso ou Damien Hirst. Mas aconselha os clientes a comprarem a obra porque gostam dela, e não apenas como investimento.

    Leia tudo sobre: artes plásticasartsicleestados unidosartegalerias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG