Saramago deixa legado de opiniões e críticas em blog

Autor afirmou que aventura como blogueiro superou todas suas expectativas

EFE |

AP
José Saramago experimentou a escrita pública da internet em seu "O Caderno de Saramago"
Em 15 de setembro de 2008, quanto estava com 85 anos, José Saramago iniciou uma apaixonante aventura no blog "A Página Infinita da Internet", onde escreveu crônicas pessoais da atualidade com o olhar crítico que lhe era característico.

Com "O Caderno de Saramago", o escritor português, falecido hoje aos 87 anos, estabeleceu uma nova forma de comunicação com seus leitores, que diariamente puderam compartilhar seus comentários, opiniões e reflexões sobre os mais variados eventos.

Ao longo do ano que durou sua experiência na internet, o prêmio Nobel de Literatura vivenciou em seu blog acontecimentos como a explosão da crise financeira mundial e o triunfo eleitoral de Barack Obama nos Estados Unidos. Saramago fustigou a esquerda, repreendeu líderes da direita europeia (José María Aznar, Nicolas Sarkozy, Silvio Berlusconi) e se declarou ofendido pela "displicência" com que, em sua opinião, "o papa e sua gente" tratam o Governo espanhol.

O escritor confessou em seu blog que chorou quando foi citado pelo ex-deputado colombiano Sigifredo López na entrevista coletiva que concedeu após ser libertado pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), em fevereiro do ano passado. López quis expressar sua gratidão à senadora Piedad Córdoba, âncora do movimento "Colombianos Pela Paz", e a comparou à mulher do médico protagonista do clássico Ensaio Sobre a Cegueira , transformado em filme pelo cineasta brasileiro Fernando Meirelles.

De seu "Caderno", Saramago palpitou em assuntos da atualidade. Defendeu que fossem agravadas as penas de prisão aos autores de violência doméstica e assegurou que, com a morte do poeta uruguaio Mario Benedetti - em maio do ano passado -, "o planeta se tornou pequeno para abrigar a emoção das pessoas". Também pelo blog, o escritor se juntou a uma campanha para a libertação da elefanta Susi do zoológico de Barcelona.

O escritor se despediu dos leitores de seu blog em 1º de setembro, mas disse que, "se alguma vez tivesse algo a comentar ou opinar", recorreria ao "O Caderno", um espaço onde se sentia "mais à vontade" para se expressar. Os textos do blog de Saramago foram reunidos há um ano em um livro, intitulado O Caderno , que dedicou a sua esposa e tradutora, Pilar del Rio, inspiradora de sua experiência na internet.

Saramago confessou que sua aventura como blogueiro tinha superado todas suas expectativas. "Me impressiona, sobretudo, a rapidez da resposta dos leitores e a franqueza com que se expressam, como se estivéssemos entre colegas...".

    Leia tudo sobre: José Saramago

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG