Em cartaz em São Paulo, espetáculo Tempo de Comédia tem elenco de dez atores

Para produtores e artistas, é sempre uma ousadia criar espetáculos com elenco numeroso. Para os espectadores, é quase sempre prazer ampliado poder percorrer o olhar e a atenção sobre uma gama de intérpretes. Pois a diretora Eliana Fonseca corajosamente dirige dez atores no espetáculo Tempo de Comédia , em cartaz no Teatro Popular do Sesi, em São Paulo.

Como o título em português indica, trata-se de um daqueles espetáculos cômicos de situação, um quebra-cabeças cujas peças se encaixam com perfeição e basta a troca de uma delas para produzir o efeito do riso. Nessa montagem estão desde Luiz Damasceno e Malu Pessin, atores de larga experiência e trajetória premiada, até jovens talentos, como Julia Carrera. Eduardo Muniz é também produtor e correu atrás dos direitos de montagem do texto de Alan Ayckbourn.

Ele e Julia formam o muito estranho par romântico dessa comédia, se é que se pode chamar assim a atração que brota, súbita, entre um robô e um humano. Toda a ação se passa num estúdio de TV futurista, quando atores de novela foram substituídos por máquinas. Na aparência, são humanos, mas suas emoções são programadas.

Nesse simples ponto de partida, claro, há crítica e ironia, mas Eliana ressalta: "Se a gente tenta aprofundar um pouco, perde o ritmo e desanda. Há quem defina a peça como comédia romântica, mas também não é isso. O autor não dá ponto sem nó. Cada cena, cada frase, vai ser retomada mais adiante com outro efeito."

A estrutura remete ao desenho em espiral. Damasceno é o diretor teatral que um dia teve ideias, mas agora dirige robôs em cenas previsíveis de novelas. Tem como principal opositora Carla (Malu), amante do poder, sempre pensando em planilhas de custos que, por sua vez, vai se confrontar com o jovem escritor Adam (Muniz), sobrinho do dono da emissora.

Por mais incrível que pareça, o grande problema do diretor é justamente a criatividade ou o defeito que faz o robô falhar num texto ou, pior ainda, um outro a 'rir' na hora errada. Julia Carrera é a intérprete dessa 'máquina defeituosa', cujo inesperado senso cômico vem à tona e detona toda a trama. E é por essa 'atriz' que Adam vai se apaixonar.

Tempo de Comédia - Teatro Popular do Sesi (Av. Paulista, 1.313). Tel. (011) 3146-7405. Sábado e domingo, às 15 h. Grátis. 12 anos. 451 lugares. Até 4/7.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.