Dançarinas entraram na justiça contra a produtora do filme "Alô Alô Terezinha"

O advogado Sylvio Guerra chega a audiência no Rio de Janeiro
AgNews
O advogado Sylvio Guerra chega a audiência no Rio de Janeiro
O processo que um grupo de quatro ex-chacretes move contra a produtora do documentário "Alô Alô Terezinha" teve uma nova audiência nesta terça-feira, no Rio de Janeiro. As dançarinhas acusam a Comalt de uso indevido da imagem e danos morais.

Dilma Campos, Marcia Val, Sandra Nicacio e Maria Aparecida Borba alegam que o filme, lançado em 2008, as retratou de forma jocosa e dá a entender que elas eram promíscuas. A primeira audiência do processo foi realizada em maio.

Dirigido por Nelson Hoineff, "Alô Alô Terezinha" conta a história do apresentador Abelardo Barbosa, o Chacrinha. Em 2009, o longa ganhou os prêmios de melhor filme pelo júri oficial e pelo júri popular no festival Cine Pernambuco, um dos mais importantes do Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.