Artista britânico foi um dos principais nomes da pintura do século 20

O pintor britânico Lucian Freud morreu nesta quarta-feira (dia 20) aos 88 anos. Segundo seu agente, William Acquavella, o artista estava "adoentado e morreu em paz em sua casa em Londres".

Nascido em Berlim em 8 de dezembro de 1922, ele era neto de Sigmund Freud.

Lucian Freud foi um dos mais importantes artistas do século 20. "Ele viveu para a pintura e pintou até o dia em que morreu", disse Acquavella

Retrato da Rainha Elizabeth feito por Lucian Freud
Reprodução
Retrato da Rainha Elizabeth feito por Lucian Freud
Nicholas Serota, diretor da galeria londrina Tate, afirmou: "A vitalidade de seus nus, a intensidade de suas pinturas 'still life' e a força de seus retratos garantem a Lucian Freud um lugar único no panteão artístico do século 20".

Freud costumava pintar pessoas que conhecia (família, amigos, outros artistas), mas também foi comissionado para retratar a Rainha Elizabeth.

Seu "Benefits Supervisor Sleeping", pintura de 1995 de uma mulher obesa deitada em um sofá, foi vendido por US$ 33.6 milhões (R$ 52 milhões) em 2008, o maior valor alcançado por uma obra de um artista vivo. O comprador teria sido o magnata russo Roman Abramovich.

De uma família de classe média alta, Freud deixou a Alemanha por causa do nazismo em 1933 e aportou na Inglaterra. Tornou-se cidadão britânico em 1939.

"Eu era muito solitário, falava mal inglês. Era considerado mal humorado, o que me deixava orgulhoso", ele disse certa vez.

Freud realizou sua primeira exposição nos anos 1940. Ele sempre se recusou a seguir tendências da arte. Focou seu trabalho em retratos realistas e figurativos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.