Obras avaliadas em R$ 241 milhões são roubadas na China

Caixas decoradas com ouro, prata e pedras preciosas pertenciam a coleções privadas

EFE |

Sete objetos de arte avaliados em US$ 150 milhões, equivalente a R$ 241 milhões, foram roubados do Museu do Palácio, situado na Cidade Proibida de Pequim, o que fez com que várias áreas de exposição fossem fechadas ao público. As obras roubadas, várias caixas decoradas com ouro ou prata em pó e com diferentes pedras preciosas, procediam do Museu Liangyi de Hong Kong, cujo comissário, Wang Xiahong, explicou em declarações ao diário oficial "China Daily" que as peças eram "de coleções privadas".

A polícia conta com as imagens das câmeras de segurança do local para chegar ao autor do roubo, que pode ter ficado escondido no museu até o seu fechamento. Nos próximos dias serão publicadas fotos dos objetos para facilitar sua identificação para o caso de os criminosos tentarem vendê-los no mercado negro. Os organizadores da mostra anunciaram que, uma vez recebida a autorização das autoridades, reabrirão a exposição até 27 de junho, como estava previsto.

    Leia tudo sobre: chinapequimmuseu do palácio de pequimroubo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG