Negativos de Ansel Adams podem valer R$ 354 milhões

Material foi comprado há 10 anos por US$ 45 em mercado de produtos usados

EFE |

Reprodução
Obra de Ansel Adams, um dos grandes fotógrafos do século 20
Especialistas de arte afirmaram hoje que os negativos comprados em um mercado de produtos de segunda mão na Califórnia, por US$ 45, são trabalhos extraviados do mítico fotógrafo americano Ansel Adams e poderiam valer até R$ 354 milhões, ou US$ 200 milhões. A certificação do achado foi feita pela empresa especializada David W. Streets, em Beverly Hills, onde as imagens foram apresentadas hoje à imprensa.

O pintor Rick Norsigian comprou as relíquias há 10 anos, por US$ 45, em duas pequenas caixas que continham 65 negativos em placas de vidro. As relíquias estavam envolvidas em papel de jornal datado dos anos 1942 e 1943, e Norsigian, consciente do valor que poderiam ter, dedicou um tempo a investigar o material e deduziu que poderiam se tratar de imagens tiradas por Adams.

Uma década depois, o sortudo amante de antiguidades conseguiu a confirmação de que suas suspeitas estavam certas. "Verdadeiramente é o elo perdido da história e da carreira de Ansel Adams", afirmou a David W. Streets. O especialista em arte Robert Moeller assegurou que, depois de meio ano de estudo, concluiu que com "alta probabilidade" essas imagens foram feitas por Adams, uma grande notícia para Norsigian, que agora pretende vender os negativos a colecionadores ou a museus.

Acreditava-se que os negativos tinham sido destruídos em um incêndio que aconteceu em uma sala escura em 1937, onde cinco mil placas fotográficas foram queimadas. Entre os lugares retratados por Adams nas fotografias estão paisagens do parque californiano de Yosemite e locais emblemáticos de San Francisco.

    Leia tudo sobre: Ansel Adams

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG