Violonista Zé Barbeiro lança 1º CD com show em SP

Músico veterano se prepara para colocar nas lojas o álbum Segura A Bucha!

Agência Estado |

Zé Barbeiro está eufórico. Pela primeira vez, sente a felicidade de ser um artista.

Um dos violonistas mais importantes do choro de São Paulo, ao 57 anos ele está lançando o primeiro disco - Segura A Bucha! - hoje, no Sesc Pompeia, em São Paulo. É o resultado do mergulho na música instrumental realizado no início dos anos 1970, quando largou o iê-iê-iê. Nascido em Alagoas e radicado ainda menino em Carapicuíba, uma cidade paulista, José Augusto Roberto da Silva conheceu o violão com a febre da Jovem Guarda.

Em 1971, num festival em Osasco, Zé Barbeiro recebeu um conselho do violonista 7 cordas João Macacão, que está lançando o CD Serestando . "Ele percebeu minha pegada rítmica boa para o choro e mandou seguir esse caminho." Autodidata, Zé Barbeiro comprou todos os discos em que Horondino José da Silva - o Dino 7 Cordas - tocava. "O Dino me ensinou a importância da firmeza rítmica, a dar o pé no chão para o cantor ou o solista atuar", diz. "Era dono de impressionante segurança no ritmo, as notas graves saíam todas precisas." Além de aprender de ouvido, comprou livros que o ensinaram a ler partitura.

Arranjador do disco Divino Samba Meu, com o qual Dona Inah ganhou o prêmio TIM de Revelação em 2006, Zé Barbeiro diz que seu estilo é bonachão. "Adoro fazer presepada com o ritmo." Só contém a vontade de brincar, quando percebe que o cantor ou solista é tradicional.

Resultado de premiação do Projeto Pixinguinha de 2008, Segura A Bucha! reúne 14 dos mais de 110 choros compostos por Zé Barbeiro, responsável pelos arranjos. No CD, a única composição com parceiro - o violonista Alessandro Penezzi - é Bafo de Bode.

    Leia tudo sobre: zé barbeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG