Venda de discos cai pelo sexto ano consecutivo no Reino Unido

Número de CDs físicos comercializados baixou para 98,5 milhões contra 112,5 milhões em 2009

iG São Paulo |

Getty Images
Take That: álbum mais vendido com 1,8 mi
As vendas de indústria fonográfica caíram pelo sexto ano consecutivo no Reino Unido. No total, a venda de discos físicos e virtuais atingiu 119,9 milhões de unidades, uma queda de 7% em relação a 2009, divulgou nesta quarta-feira, 5, o British Recorded Music Industry (BPI).

A queda aconteceu apesar dos bons resultados nas vendas digitais, que cresceram 30,6%, chegando a 21 milhões de unidades. O número de CDs físicos, no entanto, caiu de 112,5 milhões para 98,5 milhões.

O anúncio chega junto com o do fechamento de 60 lojas da tradicional rede HMV neste ano. A loja apresentou uma queda de 10% nas vendas de Natal, causadas pelo "mau tempo e a mudança no formato de vendas".

Outro setor que teve bons resultados foi a indústria dos singles, que cresceu 5,9%, atingindo vendas de 161,8 milhões de unidades. Desse total, 98% foi comercializado digitalmente. Na última semana de 2010, pela primeira vez o número de músicas baixadas passou dos 5 milhões, chegando a 5,2 milhões.

O álbum mais vendido no Reino Unido foi "Progress", disco de retorno do cantor Robbie Williams para a banda Take That, com 1,8 milhão de cópias, 520 mil delas apenas na semana do lançamento.

Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, o chefe-executivo da BPI, Geoff Taylor, culpou o download ilegal pela queda acentuada. "Há uma demanda inédita por música, mas o mercado digital, por mais que cresça, não consegue compensar a queda das vendas de CD devido à competição ilegal", disse. Segundo uma pesquisa recente do BPI, 1,2 bilhões de músicas foram baixadas ilegalmente no Reino Unido em 2010.

    Leia tudo sobre: indústria fonográficavenda de cdssingles

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG