Vão livre do Masp tem homenagem a Michael

Encontro teve dança, cartazes e muito choro

Redação com agências internacionais |

O vão livre do Masp (Museu de Arte de São Paulo), na Avenida Paulista, foi tomado neste domingo por diversos jovens, reunidos para homenagear Michael Jackson. Enquanto alguns dançavam, outros seguravam cartazes e choravam a morte do ídolo.

A reunião em São Paulo foi apenas uma das manifestações que aconteceram em todo o mundo para lembrar o cantor, que morreu na última quinta-feira, aos 50 anos.

Em Paris, o encontro aconteceu sob a Torre Eiffel. Também houve homenagens em Praga (República Tcheca), Telavive (Israel) e Singapura, entre outras cidades.

O Departamento de Polícia de Los Angeles, que investiga a morte de Michael Jackson, afirmou neste domingo que o médico do cantor, Conrad Murray, está ajudando as investigações. Na noite de sábado, Murray foi entrevistado pela polícia por cerca de três horas.

Questões sobre a atividade do médico foram levantadas neste sábado pelo reverendo Jesse Jackson. O pastor negro, militante dos direitos cívicos, disse que Murray "deve à família e ao público" explicações sobre as últimas horas de vida de Michael Jackson.

O consumo excessivo de medicamentos foi amplamente citado pelos familiares do cantor como uma das causas possíveis para a morte.

"Há suspeitas que pairam sobre este médico, e com razão, pois qualquer outro médico diria: 'Isso foi o que aconteceu durante as últimas horas de vida de Michael Jackson. Eu estava lá. Lhe dei medicamentos'", declarou o pastor.

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG