Tributo a Jackson terá artistas de segundo escalão

Sem grandes nomes, show confirma presenças de Akon, Chris Brown e Mary J. Blidge, entre outros

Redação com EFE |

Sem Madonna, U2 e Whitney Houston, como se chegou a especular, o primeiro tributo mundial a Michael Jackson tem tudo para se tornar um evento de segunda classe, a não ser que os organizadores tenham uma carta na manga.

Jermaine Jackson, irmão mais velho de Michael e coprodutor do evento, anunciou hoje que já confirmaram presença na homenagem ao "rei do pop", prevista para 26 de setembro, em Viena, artistas como Mary J. Blige, Akon, Natalie Cole, Chris Brown, US 5 e Angela Basset.

Jermaine, assim como o produtor Georg Kindel, afirmou que mais nomes serão anunciados amanhã, em Londres, e depois, em Berlim.

Lionel Richie, Stevie Wonder, Mariah Carey e Paul McCartney foram alguns dos nomes cotados a subir ao palco. No entanto, Kindel ressaltou hoje "nunca um nome foi anunciado".

O produtor disse ainda que parte da renda obtida com a venda de ingressos será aplicada em projetos humanitários. Mas ele não soube responder quanto será o percentual, apesar de os artistas convidados terem confirmado que não haverá cachê.

Jermaine contou que toda a "tribo Jackson" vai participar da homenagem, incluindo a mãe, Katherine, e os três filhos de Michael. Músicos e dançarinos com os quais o autor de "Thriller" havia planejado voltar aos palcos também estão confirmados.

Entre os hits que devem estar no show estão "Bad", "Billie Jean", "Smooth Criminal" e "Dirty Diana". No encerramento, todos subirão ao palco para cantarem "We are the World", canção composta por Michael e Lionel Richie para arrecadar fundos contra a fome na África.

O concerto, que deve reunir 65 mil pessoas, será transmitido para TVs de todo o mundo. Mesmo antes do anúncio dos artistas, 40 mil ingressos já foram vendidos.

    Leia tudo sobre: akonchris brownmichael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG