"Todos os meus discos são de autor", diz Chico Buarque

Cantor destaca tempo de ensaios como fundamental para a gravação de "Chico", que chega às lojas em 22 de julho

iG São Paulo |

“Todos os meus discos são discos de autor”, revela um confiante Chico Buarque sobre o resultado de “Chico”, seu primeiro disco de inéditas desde 2006, quando lançou “Carioca”.

Em entrevista em vídeo divulgada à imprensa no site especial www.chicobastidores.com.br , o cantor e compositor comentou o processo de composição e gravação do disco, destacando o tempo para ensaios no estúdio do maestro Luiz Cláudio Ramos. "Chico" começou a ser entregue nesta semana àqueles que compraram pela pré-venda e chega às lojas no dia 22 de julho.

Chico considera que os ensaios antes de entrar em estúdio foram fundamentais para o disco. “Tivemos tempo de mudar as maneiras de tocar, experimentar. No estúdio o tempo fica correndo”, diz. “Entrei para gravar com certeza do que era cada música do disco, elas estavam prontas. Fiquei mais à vontade para trabalhar sem pressão”, analisa.

O cantor confessa que precisou de quase um ano para voltar a ter vontade de compor após lançar o livro “Leite Derramado”, em 2009. Mas, com espírito renovado, burilou melhor as composições antes de apresentar ao maestro.

“É difícil mostrar um rascunho”, diz. Como um artesão, ele se deixou trabalhar nas canções, refazendo e testando acordes. “Assim, fico mais forte para impor minha visão, mesmo cedendo um pouco.”

O resultado foi que as canções chegaram aos músicos que o acompanhariam no disco prontas. Mas Chico revela que, no que tange às letras, o processo é bem mais complicado, lento e minucioso. “As letras vão sendo buriladas até o momento de entrar no estúdio e gravar”, afirma.

A primeira música que Chico compôs totalmente para o disco foi “Nina”, uma “valsa russa”, em suas palavras. Antes ele já havia colocado letra na parceria com Ivan Lins “Sou Eu”, que surgiu antes mesmo de “Leite Derramado”. Descansado do processo da literatura, uma composição levou à outra, até que Chico fechou o repertório, mesmo com apenas dez músicas. “Eu vi numa crítica dizendo que o novo disco do Radiohead tinha oito músicas e pensei: ‘então tenho material de sobra’”, brinca.

    Leia tudo sobre: chico buarquechico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG