BR Imperial Wax Solvent - Música - iG" /

The Fall BR Imperial Wax Solvent

Diego Fernandes |

Por Diego Fernandes

O troféu Melhor Uso de Pergunta Retórica na Música em 2008 vai para Mark E. Smith por "50 Year Old Man": "Sou um homem de 50 anos, o que você vai fazer a respeito? / Sou um homem de 50 anos, e gosto disso". O tipo de declaração que se pode imaginar vindo de alguém que freqüenta bingos beneficentes ou goste de cozinhar para os netos nos fins-de-semana. Mas trata-se do refrão que emerge em meio a doze minutos de completo pandemônio punk, onde Smith cria conspirações surreais (acusa o produtor Steve Albini de tentar destruir sua vida em complô com uma companhia de trens inglesa), contempla vandalismo (urinar nas toalhas de um hotel que espalhou pelo chão) e balbucia a mesma paranóia carregada de tons psíquicos de seus outros 27 discos. Dessa vez, com um toque extra de convicção.

Em Imperial Wax Solvent encontramos o Fall em sua (estima-se) qüinquagésima formação, o único membro constante no decorrer de 30 anos de carreira sendo Smith, que tem como um de seus epítetos "Sua avó tocando bongô comigo cantando: ainda é o The Fall". O grupo é o exemplo mais definitivo da sonoridade surgida na cauda do punk inglês - literata, bizarra e insanamente influente. O disco mais recente do 'grupo' é cáustico, engraçado e por vezes inacreditável. E também igual a qualquer outro bom disco do Fall. Ou, como dizia o DJ John Peel, maior fã da banda: "igual, mas diferente"

Uma entidade conhecida por popular a TV inglesa com aparições bizarras (e quase sempre alcoolizadas) em programas de auditório, mesas-redondas, ou qualquer outra opção de entretenimento que por ventura queira saber sua opinião sobre o mundo, Smith lançou nesse ano sua autobiografia ("Renegade", editada pela respeitada Penquin Books). E parece ter passado a vida em balanço sem, no entanto, achar motivos para remorso. A citada "50 Year Old Man" sintetiza toda uma carreira passeando de uma única vez por todas as sonoridades que um dia já praticou, achando ainda espaço para um curioso interlúdio, misto de banjo com toque polifônico de celular. Às vezes a melhor maneira de envelhecer com classe é simplesmente não ter nenhuma.

    Leia tudo sobre: the fall

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG