Ex-vocalista do Police se apresentou ao lado de orquestra no litoral do Chile

Repertório do show teve até música inspirada em história das mulheres chilenas
EFE
Repertório do show teve até música inspirada em história das mulheres chilenas
Após 29 anos de sua última apresentação no Festival de Viña del Mar, o músico britânico Sting na noite de ontem à Quinta Vergara para encerrar a série de shows com chave de ouro.

O artista britânico iniciou o concerto com "If I Ever Lose My Faith in You", na qual esteve acompanhado pela Orquestra da Universidade do Chile. Os decibéis aumentaram com a canção da banda The Police "Every Little Thing She Does Is Magic", a segunda da lista.

"Boa noite, estou muito feliz de estar aqui com vocês. Estou muito orgulhoso de tocar com a Orquestra Sinfônica do Chile", foram as palavras com as quais o artista britânico se apresentou ao público de Viña del Mar, que saudou o rei Roberto Carlos na segunda-feira .

As clássicas "Englishman in New York" e "Roxanne" foram duas das canções mais festejadas, perdendo apenas para "They Dance Alone", que o músico britânico compôs inspirado nas mulheres chilenas que dançam em frente às fotos de seus maridos desaparecidos.

"Cantarei esta música como um pedaço de história, porque é minha conexão com o Chile", revelara o artista na entrevista coletiva que concedeu antes da apresentação.

A aclamada "Every Breath You Take" foi a canção escolhida por Sting para apresentar sua banda e se retirar do palco, ao qual voltou instantes depois para o bis com "Desert Rose" e "She's Too Good For Me".

O cantor, porém, teria que voltar uma vez mais, desta vez para receber a Gaivota de Ouro, prêmio concedido no festival em poucas ocasiões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.